Quase 1 milhão de famílias na BA são chefiadas por mulheres que criam filhos sozinhas

Imagem ilustrativa | Foto: Pixabay

A Bahia tem 960.763 famílias monoparentais femininas. Ou seja: núcleos familiares chefiados por mulheres que criam seus filhos ou filhas sozinhas. Os dados estão na terceira edição da publicação Recortes Sociais, lançada na tarde desta terça-feira (25), pela Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI) e Secretaria de Políticas para as Mulheres da Bahia (SPM) em transmissão ao vivo pelo Youtube.

A maioria dessas famílias monoparentais femininas vive em áreas urbanas (73,4%) e é formada por mulheres que se autodeclararam negras (89,4%). Salvador e Região Metropolitana concentram o maior percentual do estado (20,2%), seguido pelo território Portal do Sertão, com destaque para o município de Feira de Santana (4,4%).

Ainda segundo o estudo, 75,1% das mulheres têm entre 25 e 49 anos, 55,3% cursaram até o ensino fundamental completo e 74,5% vivem em situação de extrema pobreza com renda per capita mensal de até R$ 89,00. A maioria (69,6%) declara ter alguma ocupação fora dos lares ou trabalha por conta própria.

Covid-19: Salvador tem 95% dos leitos de UTI pediátricos ocupados, diz Sesab

 Foto: Reprodução/TV Bahia

Salvador tem 95% dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) pediátricos ocupados para pacientes com Covid-19. A informação foi divulgada nesta última terça-feira (25) no boletim divulgado pela Secretaria de Saúde do Estado (Sesab).

Segundo os dados da Sesab, existe apenas uma vaga para leitos de UTI na capital baiana, já que 19 dos 20 implantados estão ocupados.

Quem também registra taxa de leitos de UTI pediátricos próximo de 100% de ocupação é a Bahia (93%). O estado tem 27 dos 29 equipamentos preenchidos.

No último sábado (22), a capital baiana já tinha registrado 100% dos leitos de UTI pediátricos ocupados, mas no domingo (23) houve liberação de vagas.

Menino de dois anos compra mais de R$ 10 mil em móveis com celular da mãe

Foto: Pramod Kumar/Arquivo pessoal

Um garotinho de dois anos estava brincando com o celular da mãe quando apertou um botão sem querer. O botão confirmada a compra de quase US$ 2 mil (cerca de R$ 10,8 mil) em móveis.

A mãe do pequeno, Madhu Kuma, tinha adicionado vários itens a seu carrinho virtual no site da loja.

Ela e o marido só descobriram o que o pequeno Ayaansh fez quando várias caixas começaram a chegar à casa deles, em Nova Jersey, nos Estados Unidos.

Brasil tem maior taxa de transmissão de Covid-19 registrada desde julho de 2020

Foto: Freepik

A taxa de transmissão da Covid-19 no Brasil atingiu o patamar mais alto desde julho de 2020, chegando a 1,78 nesta semana. A informação é do Imperial College de Londres. Na última semana, o índice estava em 1,35.

A taxa significa que cada 100 pessoas infectadas transmitem a doença para outras 178. Pela margem de erro, o número pode ser variar de 1,61 a 1,94. Nestes casos, 100 pessoas contaminam outras 161 e 194, respectivamente.

O fator Rt indica o potencial de propagação de uma doença.

Em 2030, 68% dos brasileiros poderão estar com excesso de peso

Foto: Luis Miguel Bugallo Sánchez

O ano de 2030 parece estar longe, mas uma projeção com dados alarmantes mostram como poderão estar os brasileiros daqui a oito anos: a prevalência de excesso de peso pode chegar a 68%, ou seja, sete em cada 10 pessoas, e a de obesidade a 26%, ou uma a cada quatro.

Os dados levantados são do estudo A Epidemia de Obesidade e as DCNT – Causas, custos e sobrecarga no SUS, realizado por uma equipe formada por 17 pesquisadores de diversas universidades do Brasil e uma do Chile. Os resultados do estudo podem ser acessados por meio de endereço eletrônico.

O estudo, que foi financiado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), mostra que, no Brasil, a prevalência do excesso de peso aumentou de 42,6% em 2006 para 55,4% em 2019. Já a obesidade saltou de 11,8% para 20,3% no mesmo período.

Brasil volta a registrar mais de 400 mortes em 24h após dois meses

Foto: Divulgação Sesab

Segundo o boletim divulgado pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), nesta última terça-feira (25), o Brasil registrou novas 487 mortes em decorrência da Covid-19, em 24 horas. 

A última vez em que o país havia registrado mais de 400 óbitos foi em 13 de novembro de 2021, quando foram contabilizados 731 mortes pela doença. 

Com relação às novas infecções, nas últimas 24 horas foram confirmados mais 183.722 casos. A média móvel de infecções diárias por Covid-19 está em 157.060, o que representa o maior número desde o início da pandemia. 

Bahia ultrapassa 21,6 mil casos ativos de Covid-19, maior registro desde março de 2021

Foto: Freepik

A Bahia atingiu 21.635 casos ativos da Covid-19 nesta última terça-feira (25), número mais alto desde o início de março do ano passado. A última vez que o estado teve uma quantidade de registros maior foi no dia 6 de março de 2021, quando foram apontadas 21.916 ocorrências. A informação foi divulgada pela Secretaria de Saúde do Estado (Sesab).

A notificação de casos ativos está quase 12 vezes maior do que a indicada no primeiro dia do ano. Em 1º de janeiro, o registro estava em 1.830. Desde então, os casos ativos vêm crescendo cada vez mais.

Ainda de acordo com o levantamento da pasta, a Bahia contabilizou 6.145 novos casos do coronavírus e mais 28 mortes pela doença nas últimas 24 horas. Desde o início da pandemia, 6.145 pessoas morreram no estado em decorrência da Covid e 1.325.321 tiveram a infecção confirmada.

PRF prende motorista de carro roubado em Camaçari dirigindo com CNH vencida em Eunápolis

Foto: Divulgação/PRF

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) prendeu um homem, na última segunda-feira (24), após flagrá-lo em um veículo roubado, no Km 717 da BR 101, trecho do município baiano de Eunápolis. Ainda de acordo com a polícia, o suspeito estava com a carteira de habilitação vencida há mais de um ano.

Segundo a PRF, a fiscalização foi realizada após o carro da marca Chevrolet, modelo Spin, adentrar de maneira brusca uma oficina mecânica, depois de ultrapassar um veículo de carga. Na abordagem, foi observado que os elementos identificadores do automóvel possuíam adulterações e posteriormente foi verificado que se tratava de um veículo que transitava com placas clonadas.

O carro original tinha uma ocorrência de roubo datada de maio de 2021, na cidade de Camaçari, na região metropolitana de Salvador. Além disso, constataram que o condutor estava com a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) vencida desde 5 de janeiro de 2021.

Pfizer e BioNTech testam versão de vacina específica para Ômicron do coronavírus

© Getty Images

A Pfizer e a BioNTech anunciaram, nesta terça-feira, que iniciaram um estudo clínico para avaliar a segurança e resposta imune de uma versão da vacina específica para a variante Ômicron do coronavírus. Os testes serão realizados com adultos saudáveis de idades entre 18 e 55 anos nos Estados Unidos e na África do Sul.
 
A expectativa das farmacêuticas é de que os resultados iniciais sejam divulgados na primeira metade deste ano. As duas companhias afirmam que têm capacidade de produzir 4 bilhões de doses em 2022, o que não deve mudar caso o profilático adaptado seja necessário.

A pesquisa será conduzida por meio de três grupos de voluntários. Um deles deve contar com até 615 pessoas que receberam duas doses do imunizante existente entre três e seis meses antes do estudo.

Novo carregamento da vacina pediátrica da Pfizer chega ao Brasil

Foto: Myke Sena/MS

Chegou ontem (24) no Aeroporto de Viracopos, em Campinas, interior paulista, um carregamento de 1,8 milhões de doses de vacina pediátrica contra a covid-19. É o terceiro lote enviado ao Brasil do imunizante da Pfizer destinado a aplicação em crianças.

A entrega de ontem estava prevista para ser realizada na próxima quinta-feira (27), porém foi antecipada pelo laboratório norte-americano. Já tinham sido enviadas 2,5 milhões de doses desde que a vacinação de crianças com idade entre 5 e 11 anos foi autorizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Até o fim de março, o governo federal espera receber 20 milhões de doses de vacinas pediátricas da Pfizer.

Na última sexta-feira (21), a vacina Coronavac também foi incluída pelo Ministério da Saúde no plano de imunização contra a covid-19 para crianças e adolescentes de 6 a 17 anos de idade.