Mãe mantém filho acorrentado por achar que ele está possuído

Uma mãe manteve seu filho de 12 anos de idade acorrentado em uma igreja para que ele passasse por um exorcismo, porque achava que o filho estaria possuído pelo demônio. Deisith Tapullima Sangama, de Tarapoto, Peru, disse para a imprensa local que estava muito preocupada com o filho, Dany, depois de se ficar convencida que a criança estava possuída.
Ela contou que o menino havia se comportado como um animal durante dois anos, que não podia falar e que muitas vezes fugia por semanas. Deisith disse que levou o filho para todos os lugares que se pode pensar, mas sempre diziam a ela não poder fazer nada a respeito. Segundo a mulher, Dany ficava mais forte e maior com o passar do tempo, não podendo lidar com ele. A última vez que o garoto fugiu de casa, quatro homens tentaram contê-lo, mas sem sucesso. A mulher levou o filho a uma congregação religiosa local onde ele acabou sendo acorrentado para que membros orassem por ele três vezes ao dia. Deisith disse que os demônios estão sendo expulsos lentamente e que o filho agora é capaz de falar, alimentar-se sem jogar a comida por todos os lugares e até mesmo fazer perguntas. Mesmo assim ela disse que os membros da igreja acreditam que o menino ainda não está pronto para ficar em liberdade, pois ele teve uma recaída recente ele rompeu o cadeado, tendo que ser acorrentado novamente com um outro mais resistente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário