Hospital e Madernidade Luís Argolo está impossibilitada de abrigar novos bebês no berçário, informa diretora médica

O Hospital e Maternidade Luís Argolo de Santo Antônio de Jesus, a única casa de parto que atende a região, está impossibilitada de abrigar novos bebês no berçário. Por meio de entrevista a Rádio Andaiá FM nesta sexta-feira (24), a diretora médica Dra. Jussara Argolo afirmou que o berçário está em lotação máxima, sendo que a capacidade por contratualização é de 6 crianças por dia, mas agora está acolhendo o dobro, “temos uma capacidade de 6 berços aquecidos e incubadoras, e estamos com 12 crianças no berçário com os 6 berços extras e já não tenho mais ponto de oxigênio. Então, mesmo que seja uma mãe com criança a termo, eu não tenho garantias que esse bebê não venha precisar em suas primeiras horas de vida de um berço ou o uso de oxigênio”, disse. A diretora médica disse ter conversado com as gestantes que já estão lá, comunicou a Delegada de Conselho de Medicina, a Central de
Regulação do Estado e a imprensa local, para que as gestantes de Santo Antônio de Jesus e região possam estar cientes que no momento, próximo a entrar em trabalho de parto, devem tentar buscar outras opções de maternidades. “A medida que os bebês vão melhorando, liberando leito liberamos o atendimento as gestantes, até normalizar a situação. Estamos com superlotação no berçário e não na maternidade, as gestantes que chegarem em trabalho de parto serão assistidas. Não tenho intensão nenhuma de manter fechado, estou muito preocupada com a população, continuaremos atendendo o possível, nossos plantonistas, obstetras, pediatras e anestesistas estão aqui, mas só não temos espaço”, proferiu. Quanto aos projetos da Rede Cegonha, Centro de Parto Normal (CPN), UTIs Neonatais que estavam previstas a Santa Casa, Jussara esclareceu que as instalações do CPN estão prontas, porém não estão sendo usados por falta de mobiliário e alguns equipamentos estão com problema além da infiltração. Já há a provação para que haja a formação da UTI Neonatal, entretanto falta terminar de montar o CPN. “Estamos aguardo os equipamentos pelo Governo do Estado, mas não estamos parados, continuamos cobrando, mas infelizmente não tivemos resposta até agora. Qualquer mudança que houver estaremos informando a população e peço compreensão dos munícipes”, concluiu. (vozdabahia)

Nenhum comentário:

Postar um comentário