Coreia do Norte ameaça afundar porta-aviões dos EUA

A Coreia do Norte ameaçou afundar um porta-aviões dos Estados Unidos, neste domingo, para demonstrar força militar. Dois navios da Marinha japonesa se juntaram a um grupo dos EUA para exercícios no Mar das Filipinas, de acordo com o site FoxNews.com.
"Nossas forças revolucionárias estão prontas para combater um porta-aviões de propulsão nuclear americano com um único ataque", informou o jornal Rodong Sinmum, do Partido dos Trabalhadores do país. O jornal também comparou o porta-aviões americano, USS Carl Vinson, a um "animal grosseiro" e disse que ataca-lo seria "um exemplo real para mostrar a força de nossos militares".
O Presidente Trump ordenou ao USS Carl Vinson que navegasse para as águas da península coreana em resposta às crescentes tensões sobre os testes
nucleares e de mísseis de Pyongyang e as ameaças de atacar os EUA e seus aliados. O vice-presidente, Mike Pence, disse sábado que o grupo chegaria "dentro de dias".
De acordo com a declaração da Marinha dos EUA, Vinson e outros dois navios de guerra dos Estados Unidos se uniram à dois destroyers japoneses e seguiram para o norte no Oceano Pacífico ocidental. O grupo dos EUA também inclui um cruzador de mísseis guiados e um destruidor de mísseis guiados. O porta-aviões cancelou uma visita programada à Austrália para desviar-se para a Coréia do Norte em uma demonstração de força, embora ainda realizasse um exercício de treinamento limitado com a Austrália antes de fazê-lo.
A Marinha chamou o exercício de "rotina" e disse que foi concebido para melhorar a resposta marítima combinada e as capacidades de defesa, bem como a proficiência de manobra conjunta. O grupo Vinson realizou três exercícios bilaterais anteriores com a Marinha japonesa desde que deixou San Diego em 5 de janeiro para uma implantação no Pacífico Ocidental. A mais recente foi em março.
Analistas acreditam que a Coréia do Norte poderia estar se preparando para seu sexto teste nuclear após um lançamento falso de mísseis, antes do 85º aniversário da fundação do Exército Popular da Coréia, que acontece na próxima terça-feira. A Coréia do Norte realizou dois de seus cinco testes nucleares no ano passado e acredita-se estar trabalhando no desenvolvimento de mísseis com ponta nuclear que poderiam chegar ao continente americano. (estadão)

Nenhum comentário:

Postar um comentário