Revista alemã alega que CR7 pagou US$ 375 mil em acordo por acusação de estupro

Cristiano Ronaldo teria pago US$ 375 mil (cerca de R$ 650 mil na cotação de janeiro de 2010, época do acordo, e R$ 1,1 milhão na cotação atual) em um acordo após ser acusado de estupro por uma mulher em Las Vegas em 2009. A informação foi revelada pela revista alemã Der Spiegel e teria sido obtida por meio de documentos cedidos pelo Football Leaks.
Advogado do jogador na época, Carlos Osório de Castro se negou a dar declarações à revista alemã e afirmou que não comenta casos de nenhum cliente. O advogado alemão Johannes Keiler entrou em contato com a publicação negando o fato.
As acusações implícitas por suas perguntas devem ser rejeitadas nos termos mais fortes possíveis - disse o advogado alemão, alegando que seu cliente iria "agir contra todas as alegações falsas e a lesão de seus direitos pessoais.
De acordo com a Der Spiegel, a mulher acusou o jogador de a ter estuprado em
um hotel de Las Vegas em junho de 2009. Em janeiro de 2010, os dois teriam chegado a um acordo, com CR7 pagando os US$ 375 mil, e a mulher retirando todas as acusações e não podendo comentar o caso. (globoesporte)

Nenhum comentário:

Postar um comentário