Grupos contrários ao ex-presidente organizam vigílias e apoiadores montam acampamento

Grupos contrários ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva organizaram, na noite de terça-feira (9), vigílias em pelo menos 55 cidades do país na véspera do depoimento do petista ao juiz Sergio Moro, em Curitiba, em ação da Operação Lava Jato. Os grupos começaram a se reunir no fim de tarde e no início da noite de terça. Em São Paulo, a reunião aconteceu no vão livre do Masp e, em Brasília, em frente ao Supremo Tribunal Federal.
Os atos são organizados por movimentos como o MBL (Movimento Brasil Livre) e o NasRuas, que comandou manifestações em frente ao prédio onde vai morar o ex-ministro José Dirceu, depois de ter sido solto pelo STF na semana passada.
Parte dos manifestantes pretende invadir a madrugada nas manifestações. O depoimento de Lula está marcado para começar às 14h desta quarta-feira. Alguns dos grupos de apoio a Lava Jato pretendiam organizar caravanas para Curitiba, mas desistiram, em parte, por causa do pedido de Moro divulgado sábado.
O Revoltados Online divulgou mensagem dizendo que o pedido de Moro era
“muito prudente” e que decidiu não ir ao Paraná. “Se nós não estivermos lá, aquela petralhada, aquela militância paga – vai ter facção criminosa, Farcs, bandidos –, se eles não tiverem ninguém para atacar, jogar pedra e agredir, eles só vão se deparar com a polícia, e não vão ter motivos para estragar a nossa festa”, justificam.
O NasRuas também organizava caravanas, mas desistiu. Informou ter sido alertado por policiais militares em São Paulo de que havia risco na viagem.
No sábado, Moro disse que a audiência “não é um confronto” e se mostrou preocupado com o clima de disputa que se formou em torno da data. “O processo não é uma batalha, não é uma arena. Em realidade, as partes do processo são a acusação e a defesa. Não o juiz. O juiz não é parte no processo”, afirmou, em evento sobre eficiência na gestão pública, em Curitiba.
Embora não tenha dito se pretende ou não decretar a prisão de Lula, o magistrado deu a entender que hoje está previsto apenas um depoimento, “algo que pode ser extremamente banal”, ressaltou. “E diga-se: nada de conclusivo vai sair nessa data”, acrescentou.

SSP espera 50 mil pessoas
A Secretaria da Segurança Pública do Paraná espera cerca de 50 mil para manifestações em apoio a Lula na cidade de Curitiba, capital do estado. O acesso ao fórum estará proibido num raio de 150 metros. Só poderão chegar jornalistas, moradores e pessoas que trabalham na região, cadastrados previamente. Pelo menos 3 mil pessoas fizeram cadastro. (correio24horas)

Nenhum comentário:

Postar um comentário