Moro autoriza transferência de ex-secretário de Sérgio Cabral para o Rio de Janeiro

O juiz federal Sérgio Moro responsável pelos processos da Operação Lava Jato na primeira instância autorizou a transferência de Wilson Carlos Cordeiro de Silva Carvalho, ex-secretário do ex-governador do Rio de Janeiro (RJ) Sérgio Cabral, para o Rio.
A decisão de Sérgio Moro é desta quinta-feira (29).
Wilson Carlos Cordeiro de Silva Carvalho foi condenado, pela Justiça Federal do Paraná, a 10 anos e 8 meses de reclusão pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.
Sérgio Cabral foi condenado nesta mesma ação penal a 14 anos e 2 meses de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. O ex-governador está detido em um presídio no Rio de Janeiro desde dezembro de 2016.
O pedido para a transfêrencia de Wilson Carlos Cordeiro de Silva Carvalho havia sido feito pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Criminal do Rio de Janeiro. Ele não explicou o porquê da solicitação.
Sérgio Moro pediu para que Marcelo Bretas indique onde o ex-secretário ficará
preso, para que a Polícia Federal (PF) cumpra a transferência.
De acordo com Sérgio Moro, Wilson Carlos Cordeiro de Silva Carvalho estava no Paraná somente porque Marcelo Bretas tinha solicitado anteriormente e que, como o processo em primeira instância contra o ex-secretário já se encerrou, não haveria porque se opor à transferência.
A denúncia oferecida pelo Ministério Público Federal (MPF) à Justiça Federal do Paraná aponta que Sérgio Cabral e o ex-secretário "se valeram do cargo do ex-governador para solicitar e receber vantagem indevida".
Conforme o MPF, eles tiveram envolvimento no pagamento de vantagens indevidas a partir do contrato da Petrobras com o Consórcio Terraplanagem Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), formado pelas empresas Andrade Gutierrez, Odebrecht e Queiroz Galvão. (G1)

Nenhum comentário:

Postar um comentário