Turistas e visitantes usam sistema ‘bate-volta’ para curtir festas juninas no recôncavo baiano

Turistas e forrozeiros que optaram em passar o São João na região do recôncavo baiano usarão um sistema de transporte alternativo para curtir os festejos em mais de uma cidade, conhecido como ‘bate-volta’, onde o deslocamento dos visitantes se limita ao tempo da festa. O transporte é opção para curtir o São João com segurança.
Para Conceição do Almeida, uma das cidades mais procuradas da região, localizada a 160 km da capital e a 26 km de Santo Antônio de Jesus, só uma empresa levará dois ônibus além de uma minivan nos três dias de festa, do dia 23 a 25, que inclui nomes como Canários do Reino, Kart Love, e os cantores Del Feliz, Virgílio, Anitta e Leo Santana.


Chiquito Fernandes, da
GloboFest

Principal referência no Recôncavo em vendas de pacotes de festas de camisa e viagens no Sistema Bate-volta, o empresário Chiquito Fernandes, da GloboFest, há 25 anos atua no ramo. Para este São João, os valores variam entre R$ 35 a R$ 80, a depender da cidade. “O bom disso tudo, é que cada passageiro é deixado em casa”, ressalta. Ele disse que as pessoas deixaram de optar por excursões com hospedagem e passaram a escolher passeios mais baratos, no estilo bate-volta.
De acordo com Chiquito Fernandes, as pessoas preferem curtir as festas sem ter que dirigir pelas estradas sob o efeito das bebidas alcoólicas típicas de São João. “É mais seguro e confortável”, garante.

Quem não quiser ficar mais de um dia em uma cidade, a opção é o bate-volta. Esta foi a escolha de um grupo de 15 amigos. Eles alugaram uma casa em Santo Antônio de Jesus, mas dois dias irão para Conceição do Almeida. “As atrações variam. Tem dia que a melhor opção é ir para Conceição do Almeida, por isso vamos no bate-volta para lá no sábado e no domingo”, garante a estudante Gabriele Santos, de Salvador.
Em Santo Antônio de Jesus, o Bate-volta Globo Fest, para o circuito da festa, custa R$ 150, com uma lotação de sete pessoas. “Mas é preciso reservar antes”, avisa o empresário. Normalmente o bate-volta sai pela tarde, às 14h, deixa as pessoas na porta da festa e volta 30 minutos depois que o evento termina.
Segundo Chiquito Fernandes, para a saída os passageiros se encontram em um ponto pré-determinado, e o mesmo ocorre no retorno, após o final da última apresentação. “Quando acaba tudo. Damos uma tolerância de 30 minutos para todos se reunirem. Para os que ficarão em Santo Antônio, pegaremos em casa, e a volta basta acionar o GloboFest pelo WhatsApp”, informou Chiquito Fernandes.

Excursões

De Maragojipe, que este ano cancelou o São João, partirão três ônibus fretados para os festejos em Conceição do Almeida, nos três dias da festa. A cidade estruturou 300m2 de área coberta, 22 atrações e muita tranquilidade, de sexta (23) a domingo (25). “Por ser um final de semana, facilitou o uso do bate-volta. De cidades do baixo sul também partirão excursões nesse sistema, mais os grupos de pessoas que optaram pelo aluguel de casas para o período”, informou Maurício Braga, da assessoria da Prefeitura de Conceição do Almeida.
A RD Transportes vendeu 15 mil passagens com destino a Conceição Almeida, para os três dias. A cidade lidera a procura do Sistema Bate-volta na região, além de Amargosa e Cruz das Almas, e do ‘bate-volta’ dentro do circuito dos festejos em Santo Antônio de Jesus.
Área a 50m da festa, com capacidade para mais de 2 mil carros, além do estádio para mais de 500. Bacidades

Nenhum comentário:

Postar um comentário