Ausência de lista de passageiros dificulta buscas: “Vamos ficar aqui até o último sobrevivente”

O comandante da Polícia Militar da Bahia, coronel Anselmo Brandão, concedeu entrevista coletiva no início da tarde desta quinta-feira (24), no Terminal Náutico da Bahia, sobre o naufrágio da embarcação Cavalo Marinho I, que matou pelo menos 23 pessoas. Brandão declarou que o Grupamento Aéreo da corporação chegou rápido ao local do acidente e conseguiu resgatar muitos passageiros com vida, mas lamentou a ausência de uma lista de passageiros da escuna.
"Infelizmente, neste tipo de embarcação nós não temos lista de passageiros. As pessoas compram o ingresso e têm acesso. Mas estamos acompanhando e vamos ficar aqui até o última pessoa que possamos identificar", falou. "Desde que fomos acionados, há oito horas, nossa equipe do Graer entrou em campo e, graças a essa equipe, fizemos muitos resgates. Encontramos alguns corpos boiando, foi um trabalho muito difícil pela questão das ondas, mas graças a Deus conseguimos salvar muitas vidas. Ainda não temos contabilizados. As vítimas que salvamos estão em Mar Grande, sendo assistidas por um departamento social nosso, do governo do estado. Estamos buscando mais pessoas que a maré possa ter levado, com o apoio do Corpo de Bombeiros e de mergulhadores", afirmou. 

Dentre as vítimas resgatadas, segundo o Coronel, estavam alguns policiais. “Tinha um sargento e dois soldados, mas saíram com vida”, completou. Metro1

Nenhum comentário:

Postar um comentário