Bahia adota sistema para localização de pessoas desaparecidas através do MP-BA

Para facilitar a localização de pessoas desaparecidas, o Ministério Público da Bahia (MP-BA) aderiu ao Sistema Nacional de Localização e Identificação de Desaparecidos (Sinalid). O sistema cruza informações de diversos órgãos para facilitar a localização dos desparecidos. O MP-BA assinou o termo de adesão na última quinta-feira (24). O sistema permite a inclusão de dados por diversas instituições locais, permitindo o desenvolvimento de ações conjuntas entre os órgãos. O Sinalid foi instituído pelo Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) a partir da expansão pelo país da plataforma digital desenvolvida pelo Programa de Localização e Identificação de Desaparecidos (Plid), do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MP-RJ). O programa alcançou uma média de duas localizações por dia entre os anos de 2013 e 2016, sendo uma média anual de 700 no Rio de Janeiro. O Rio registra uma média de seis mil desaparecimentos por ano. O programa foi criado em 2012, a partir da experiência, com enfoque criminal, do Programa de Identificação de Vítimas (PIV).
O sistema ainda será implantado no Amazonas, Pará e São Paulo.  BN

Nenhum comentário:

Postar um comentário