Prisco cobra junto ao MPF e à PF continuidade de investigação sobre grampos no TJ-BA

O deputado estadual Soldado Prisco (PPS) anunciou na terça-feira (29) que a bancada de oposição da Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA) vai protocolar junto ao Ministério Público Federal (MPF) e à Polícia Federal (PF) um pedido de esclarecimento sobre o andamento das investigações dos grampos telefônicos que teriam sido feitos contra dois desembargadores  aposentados do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) pela Secretaria de Segurança Pública (SSP-BA) (veja mais). Ele criticou o Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) por não dar continuidade à investigação com base na denúncia oferecida pelo Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas e Investigações Criminais (Gaeco) em maio deste ano e cobrou mais transparência. "A investigação está aí. Por que a procuradora não deu seguimento? Nós vamos pedir explicação", disse Prisco ao Bahia Notícias. "Já que aqui não deu prosseguimento, vamos buscar os órgãos federais para ver se a investigação continua", completou. O parlamentar declarou ainda que vai entrar com um pedido de quebra de sigilo da Operação Vortigern, que cumpriu mandados de busca e apreensão no TJ-BA (veja mais). "Não foi aprovada no STF a quebra de sigilo da Operação Lava Jato? Por que não essa, que é até menor? Por que não há quebra de sigilo dessa investigação?", questionou o deputado.
Bahianoticias

Nenhum comentário:

Postar um comentário