Responsável por lancha de acidente, Astramab diz que embarcação era regular: "Completamente legal"


A Associação dos Transportadores Marítimos da Bahia (Astramab) afirmou na tarde desta quinta-feira (24) que a embarcação Cavalo Marinho I, que naufragou no início da manhã e deixou ao menos 23 mortos, estava com a documentação "completamente legal" além de certificado de vistoria emitido pela Capitania dos Portos, autoridade marítima. Em nota enviada ao Metro1, a Astramab ainda lamentou o episódio e prestou solidariedade às vítimas.
De acordo com a Astramab, a embarcação, que transportava 120 pessoas sendo quatro tripulantes, saiu às 6h30 do Terminal de Vera Cruz, na Ilha de Itaparica, com destino ao Terminal Náutico, em Salvador. O acidente ocorreu 10 minutos depois. A capacidade total da embarcação, ainda segundo a associação, é de 160 passageiros.
Secretário de Infraestrutura do Estado, Marcus Cavalcanti afirmou que acompanha o resgate das vítimas do acidente com uma lancha que fazia a travessia Salvador/Mar Grande, na manhã desta quinta-feira (24). A pasta de Infraestrutura é responsável por fiscalizar a Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transportes e Comunicações da Bahia (Agerba), que por sua vez, tem a obrigação de vistoriar o serviço prestado pelas lanchas.
De acordo com o secretário, as embarcações estão com laudos "em dia" e são vistoriadas e compete a Marinha do Brasil. Metro1

Nenhum comentário:

Postar um comentário