Após sair perdendo, Bahia fica no empate com o Atlético-GO

Foram exatamente 15 dias desde a derrota para o Botafogo. Destes, três de folga e mais 12 de trabalho. O fato, no entanto, é que o Bahia apresentou pouca evolução e só empatou com o lanterna Atlético-GO por 1x1, nesta segunda (11), em Goiânia.
O Bahia adotou uma postura absolutamente passiva no primeiro tempo. Em momento algum, conseguiu agredir e chegar ao gol dos donos da casa. O goleiro Marcos era um mero espectador, diferentemente de Jean, que, a todo momento, tinha que ficar atento, pronto para trabalhar, o que aconteceu aos 14 minutos.
Após cobrança curta de escanteio, Andrigo levantou na área para a cabeçada firme de Gilvan, que o goleiro tricolor espalmou fazendo grande defesa. Em lance muito parecido, o volante Igor também ganhou pelo alto da defesa do Bahia, mas mandou por cima.
Os dez dias dedicados aos treinamentos pareciam não ter tido efeito para a equipe de Preto Casagrande. A desorganização do Bahia culminou no que poderia acontecer de pior: o gol adversário. Aos 32, Bruno Pacheco desceu em velocidade puxando contra-ataque, atravessou o campo com liberdade e tocou para Jonathan cruzar para Luiz Fernando, que sem marcação, mandou para as
redes.
O gol sofrido fez o Bahia acordar. Ainda que de maneira desarrumada, o time passou a ficar mais com a bola e tentou pressionar na base do ‘abafa’, mas a primeira etapa chegou ao fim com o Esquadrão sem incomodar o goleiro rival.
O Bahia voltou do intervalo com Vinicius no lugar de Régis e uma postura completamente diferente. Mais ligado, o time não demorou a chegar ao empate, conseguido após uma linda troca de passes.
Aos nove minutos, Zé Rafael carregou a bola, tabelou com Rodrigão e depois com Mendoza antes de driblar o goleiro e mandar para o gol. Confiante, o meia por pouco não marcou o segundo após boa jogada individual e chute de pé esquerdo, que passou perto.
O Bahia conseguia entrar com facilidade pelo meio da defesa do Dragão. Em outra boa troca de passes, Rodrigão recebeu na entrada da área e tentou colocar no canto de Marcos, que fez a defesa.
Para tentar dar um gás novo ao ataque do Bahia, Preto colocou Edigar Junio no lugar de Mendoza e, depois, Allione na vaga de Rodrigão. Em uma boa jogada pela esquerda, Edigar driblou o marcador, mas errou o cruzamento. Apesar do longo tempo de inatividade, o camisa 11 tricolor se tornou a principal referência ofensiva do time no segundo tempo. Em outra boa jogada, ele recebeu de costas para o zagueiro e preparou a bola para a finalização de Vincius, que chutou por cima.
Nos minutos finais, com os donos da casa já entregues e sentindo bastante a parte física, o Bahia até esboçou uma pressão. Tentou com Edigar Junio, em finalização de pé esquerdo, que Marcos fez a defesa e depois em boa jogada pela direita, que Marcos novamente impediu que o cruzamento de Allione com um toque para escanteio.
Com o empate, o Bahia terminou a rodada na 15ª posição, com 27 pontos. Apenas um a mais do que o Vitória, o primeiro na zona de rebaixamento, em 17º, com 26 pontos. (correio24horas)

Nenhum comentário:

Postar um comentário