Lutador brasileiro de MMA é preso nos EUA sob acusação de roubo a banco

A situação do lutador brasileiro de MMA Sergio da Silva , conhecido também como "The Savage", complicou de vez nos Estados Unidos. Não pelo que ele fez dentro do octógono, mas sim fora dele. Ele foi preso pela polícia norte-americana sob acusação de roubo a banco.
Segundo informações do "TMZ Sports", o lutador de 31 anos de idade entrou em uma agência bancária da cidade de Nova York usando uma máscara e capuz, mais precisamente em Queens, e levou cerca de 50 mil dólares em dinheiro vivo (cerca R$ 156 mil).
Imagem da câmera de segurança do banco flagra o lutador Sergio em ação
O roubo teria acontecido no último dia 24 de agosto. Sergio alegou estar armado no momento do crime e deixou impressões digitais no local, fazendo com que as autoridades o identificassem e o prendessem em seu apartamento,
que curiosamente fica na mesma rua do banco roubado.
Leia também: Lutador de MMA morre após ser nocauteado nos Estados Unidos
Ainda não muito conhecido no mundo do MMA , Sergio da Silva é um lutador da categoria peso-galo (61 kg) e que atualmente faz parte do card do Bellator - sua última luta foi no evento 180, no mês de junho, em Nova York, quando sofreu a 9ª derrota da sua carreira. No total, são 15 lutas como profissional, com passagens pelo próprio Bellator, além de organizações como CFFC e ROC.
Mais polêmica no mundo da luta
Ex-participante do reality show britânico "Geordie Shore", Aaron Chalmers tornou-se lutador e leva a sério a nova carreira no esporte. Seu primeiro duelo profissional de MMA aconteceu em maio, com direito a vitória em cima de Greg Jenkins. Para sua segunda luta, que acontecerá em setembro e ainda sem o nome do adversário divulgado, o inglês vem com uma forte preparação.
Além de uma dieta limpa, sem bebidas alcóolicas e muitas horas de treinos, o lutador abriu mão de mais uma única coisa: sexo. Aaron se proibiu de fazer sexo por duas semanas antes do grande duelo, que acontecerá em 15 de setembro.
Fonte: Esporte - iG 

Nenhum comentário:

Postar um comentário