‘Segundo ato do golpe é frear candidatura de Lula’, diz Dilma

Em evento na capital fluminense para marcar um ano do impeachment, na quinta-feira, 31, a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) discursou em defesa da possível candidatura de seu antecessor, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), às eleições de 2018. Dilma disse à plateia de cerca de 500 apoiadores que “o segundo ato do golpe” seria a tentativa de impedir que Lula concorra à Presidência. A petista voltou a fazer duras críticas ao presidente Michel Temer (PMDB) e às medidas de ajuste fiscal que, segundo ela, enfraquecem programas sociais criados nos governos do PT. Para Dilma, as contínuas denúncias de corrupção contra o governo e aliados confirmam a tese de que seu processo de destituição foi um golpe político. “A impressão que tenho em alguns momentos é de que há uma calma antes do tsunami”, afirmou, em relação à atual situação econômica e política do País. Dilma ainda condenou as propostas de reforma política que sugerem a votação pelo sistema de ‘distritão’ ou a mudança para o parlamentarismo no Brasil. Para a ex-presidente, as alternativas seriam manobras para tirar as chances da esquerda nas eleições do próximo ano. “O parlamentarismo é o sonho de uma noite de verão do golpista usurpador mor, retira do páreo as possibilidades mais progressistas.
Mas precisa de plebiscito. E o distritão transforma as eleições num ‘toma lá dá cá’ escancarado”. Politicalivre

Nenhum comentário:

Postar um comentário