Suspeito de atear fogo em ônibus em Salvador fez vídeo para ostentar arma e munição, diz polícia

Um dos três suspeitos presos pelo ataque ao ônibus que foi incendiado, na tarde desta segunda-feira (18), em um trecho da BA-528, no bairro de São Tomé de Paripe, em Salvador, aparece em um vídeo ostentando uma arma de fogo e munições. As imagens, encontradas em um celular apreendido com os suspeitos, foram divulgadas pela Polícia Militar, logo após a localização do grupo.
Conforme a PM, quem aparece nas imagens é Edmilson de Santana Santos, conhecido como Pinga, que já responde por roubo. No vídeo, ele aparece exibindo um revólver calibre 38 e balas. A polícia disse que o vídeo foi gravado na localidade do Alto da Igreja, em São Tomé de Paripe, mesmo local onde os suspeitos foram presos e perto de onde coletivo foi queimado.
A PM não informou quando o vídeo foi feito. Nas imagens, é possível ver a presença de outra pessoa, além daquela que segura a arma, mas não há informação de quem seja. Com os suspeitos, a polícia também disse ter encontrado maconha e crack prontos para comercialização.
A PM disse que a suspeita é que o ataque ao ônibus tenha sido uma retaliação à
intensificação do policiamento em São Tomé de Paripe, devido ao tráfico na região. Além de Edmilson, foram presos Alan de Santana Santos e Everton Ferreira de Souza, conhecido como "Lobisomen". Uma adolescente de 16 anos também foi apreendida.
Everton, segundo a PM, já responde por tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo. A PM não informou se Alan também já tem alguma passagem. Os suspeitos foram localizados por policiais da 19ª Companhia Independente da PM, com apoio da Rondas Especiais (Rondesp BTS).

Ataque

De acordo com a PM, o ataque ao ônibus ocorreu por volta das 14h30, na localidade conhecida como Ponto da Vaca. Conforme a Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (Semob), o ônibus fazia a linha Base Naval-Lapa. O coletivo seguia no sentido Base Naval quando foi abordado pelos suspeitos. Ninguém ficou ferido.
Um galão com vestígios de combustível, que teria sido usado na ação, foi encontrado também com os suspeitos. As informações foram passadas ao G1 pelo major Leão, comandante da 19ª CIPM, responsável pelo policiamento na região. A Secretaria da Segurança Pública da Bahia (SSP), informou que o policiamento foi reforçado na região após o ataque.
De acordo com a PM, a adolescente apreendida teria fingido que iria pegar o ônibus para que os comparsas invadissem o veículo e colocassem fogo nele. Conforme a polícia, a garota estava com uma criança no colo no momento da ação. No entanto, segundo a PM, a criança não estava com o grupo no momento da prisão. A arma usada na ação também não foi encontrada.
Os suspeitos foram encaminhados para a Delegacia de Periperi. O caso será investigado pela Polícia Civil.
O Sindicato dos Rodoviários informou que os ônibus que têm como destino o final de linha da Base Naval não seguem até o local. Conforme o sindicato, os coletivos vão até a praia de São Tomé de Paripe e retornam para fazer parada em um ponto de ônibus localizado na região conhecida como Barragem, que fica em um trecho da BA-528, conhecida como Derba. (g1)

Nenhum comentário:

Postar um comentário