Bahia - Empresa de call center é interditada por controlar ida de funcionários ao banheiro

Nesta segunda-feira (16), uma empresa de call center em Itabuna, no sul da Bahia foi interditada por irregularidades trabalhistas durante ação realizada a pedido do Ministério Público do Trabalho (MPT) por auditores-fiscais, com o apoio da Polícia Federal.
Foram constatados pelos órgãos “graves irregularidades” na forma de controle da jornada dos empregados, levou na interdição total da unidade. A mesma empresa é alvo de outros inquéritos e ações civis públicas movidas pelo MPT por situações que envolvem assédio moral, problemas na oferta de alimentação aos funcionários, atrasos no pagamento de salários e controle de idas ao banheiro.
Segundo o MPT, as irregularidades foram identificadas num inquérito que o órgão instaurou para apurar denúncias de descumprimento da legislação trabalhista. A empresa fica localizada na Avenida José Soares Pinheiro, no centro da cidade.
O órgão apontou irregularidades quanto à concessão de repouso semanal remunerado, à utilização irregular de sistema de banco de horas, ao trabalho nos dias de domingo à realização de horas extras e à duração da jornada diária de trabalho, que no setor de call center é limitado a seis horas diárias, com
possibilidade de eventuais acréscimos de até duas horas extras por dia.
O caso começou a ser apurado em fevereiro deste ano a partir de uma denúncia sigilosa, de acordo com o MPT. Todas atividades relacionadas a teleatendimento estão suspensas na unidade da empresa por tempo indeterminado e só poderão ser retomadas após a comprovação de que estão sendo cumpridas as normas trabalhistas válidas para todas as empresas do setor, no que se refere ao controle de jornada. (varelanoticias)

Nenhum comentário:

Postar um comentário