Fim do sufoco: Messi faz três gols, Argentina vence Equador e vai à Rússia

Num desses caprichos do destino, Messi esperou o dia 10, do mês 10, para, com sua camisa 10, levar a Argentina à Copa do Mundo. Com susto no início, ao levar gol com poucos segundos de jogo, mas o craque fez três gols, garantiu o triunfo por 3 a 1 dos argentinos sobre o Equador em Quito e cravou a vaga do país na Rússia. A nação argentina respira aliviada. Termina as eliminatórias em terceiro e não precisa de repescagem para ir ao Mundial. Os equatorianos amargam a sexta vitória seguida e estão fora.

PRIMEIRO TEMPO
Aquele argentino pessimista que previa um roteiro desastroso não imaginaria a cena que ocorreu com menos de um minuto no Olímpico Atahualpa. A Argentina começou nervosa. A defesa, má posicionada. E após tabela na entrada da área dos Hermanos, Romario Ibarra recebeu na esquerda e abriu o placar para o
Equador. Isso mesmo. Romario abria o caminho para o desespero e possível eliminação dos argentinos, que sentiram o baque inicialmente. Erravam passes, davam espaços e não conseguiam reagir.
Até a bola cair nos pés dele. Aos 11, Di María serviu Messi no meio da área, e o craque tocou para o gol. Pouco depois, aos 19, Aimar vacilou em saída de bola, e o camisa 10 fuzilou com sua canhota para garantir a virada. Garantir o alívio. E tirar um peso das costas de 40 milhões de torcedores. Com a vantagem no placar, a Argentina se organizou. E partiu para vencer o jogo e assegurar a vaga na Rússia.

SEGUNDO TEMPO
O triunfo parcial no intervalo foi essencial para a Argentina. O nervosismo dos jogos anteriores não era visto. O segundo tempo foi mais cadenciado. O Equador, time em pior fase nas eliminatórias e com equipe em transição, não tinha poder para reagir. Sampaoli não se arriscou. Com exceção de Messi. O camisa 10 quis dar o seu toque final para a noite histórica. Aos 16 minutos, ele pegou a bola na intermediária, partiu com ela dominada, percebeu o goleiro Banguera adiantado e, com um leve toque, tocou por cobertura. No Barcelona, essa bola entra com frequência. Na Argentina, ela não estava entrando. Mas, nesta terça, foi diferente. Messi fez seu terceiro gol do jogo e garantiu a vitória. Os momentos a seguir foram de controle total dos argentinos, que esperaram para assegurar a vaga na Rússia. (g1)

Nenhum comentário:

Postar um comentário