Os desmandos e a inércia intencional dos governos brasileiros concorrem para o caos estabelecido

Por Irlando Oliveira

Claro que são inúmeras as causas do caos que se estabeleceu no Brasil, principalmente nesta última década - “coincidentemente” sob a batuta do PT -, concorrendo para a total falta de perspectiva do povo brasileiro por dias melhores. O país da corrupção está com as suas mãos e pernas literalmente quebradas, sem condições para se firmar em terreno firme, diante das posturas de seus governos, envolvendo todas as esferas: federal, estadual e municipal.
Com uma forma de governo bem peculiar, os executivos das três esferas, com raríssima exceção, vêm insistindo com as mesmas práticas de gestão, visando, tão-somente, suas ideologias partidárias medíocres, as quais têm trazido sérios prejuízos à sociedade brasileira.
Mesmo com taxas escorchantes de impostos e tarifas, sobretudo no que tange ao imposto de renda (IR), não se permitem debruçar sobre planejamentos concretos e eficientes com o objetivo de se conter o caos por eles instalado. Um verdadeiro absurdo é a alíquota de IR de 27,5%, a qual significa quase que 1/3 (um terço) dos salários dos servidores públicos, mensalmente, para custear o rombo da incompetência e da corrupção deixado no erário da União.
Com a mesma intensidade e habilidade para cobrar tais tributos aos cidadãos, eles usam de ardis do próprio governo para não pagar a estes mesmos cidadãos o que lhes devem na justiça, através dos precatórios, por exemplo. Neste particular, são inúmeras as medidas procrastinatórias que se valem para o não cumprimento das decisões judiciais, recorrendo, a todo momento, através das suas procuradorias, como forma de se postergar os pagamentos e lesar o cidadão trabalhador. Não respeitam sequer os credores idosos, rasgando, por assim dizer, o Estatuto do Idoso. Verdadeiros levianos!
Na condição em que se encontram, deveriam ser paradigmas, como forma de exemplificarem através das suas atitudes, de modo a servirem de espelho para os seus súditos - nós, cidadãos -, a fim de se diminuírem as injustiças, bem como a impunidade, geradoras, também, dos altos índices de criminalidade, já que muitos estão envolvidos em crimes de corrupção passiva, dentre outros!

______________________________

* Irlando Lino Magalhães Oliveira é Oficial da Polícia Militar da Bahia, no posto de Tenente-Coronel do QOPM, atual Comandante do 14º BPM/Santo Antônio de Jesus, e Especialista em Gestão da Segurança Pública e Direitos Humanos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário