Vitória deixa Atlético-PR virar e perde de novo em casa

Tudo indicava que o grande momento estava prestes a acontecer. Ilusão. Nesta quinta-feira (19), o Vitória teve o jogo nas mãos, mas frustrou novamente o seu torcedor e, de virada, perdeu por 3x2 para o Atlético Paranaense. O rubro-negro, pior mandante da Série A, segue sem ganhar em seus domínios desde 2 de agosto. Até agora, o Leão só conseguiu vencer Atlético Mineiro e Ponte Preta, ambos no primeiro turno.
Foi daquele jeito. Com emoção. Antes da bola rolar, teve torcedor jogando sal grosso na porta do estádio em plena madrugada, banho de folha, reza braba e dedos cruzados. Mas quem levou um banho mesmo e não foi de pipoca, e sim de água gelada foi o Vitória.
Com dois minutos, os paranaenses assustaram com Ribamar, que deu uma arrancada e, de canhota, mandou uma bomba em direção ao gol de Caíque. O goleirão se esticou todo e salvou. No minuto seguinte, veio a decepção. Após cobrança de escanteio de Guilherme, Ribamar subiu mais alto e, de cabeça, fez
1x0.
A irritação e incredulidade ficaram apenas nas arquibancadas. Em campo, o Vitória não se abateu. Sem pressa, nem desespero, o time do técnico Vagner Mancini investiu na troca de passes, tocou a bola sem agonia e chegou lá.
Aos 21, ensaiou o primeiro gol com um lindo chute de David, espalmado por Weverton. Na sequência, o Leão pressionou. Caíque Sá cruzou rasteiro, Wanderson tentou tirar e quase marcou contra. Na sequência, Jonathan cometeu pênalti em Juninho. Festival de lambança do Furacão.
O ponteiro marcava 24 minutos quando Neilton pegou a bola para cobrar. Frio, esperou até o último momento e mandou a bola no cantinho, para deixar tudo igual. Sai, zica!
O primeiro tempo ainda teve chances de perigo do Leão, com cabeçada de Wallace que assustou os paranaenses e beliscou o travessão, e do Furacão, que pressionou com Douglas Coutinho e Jonathan, mas Caíque estava atento.

Teve volta
Lembra do banho de água fria que a galera rubro-negra levou com três minutos do primeiro tempo? Teve volta. Aos 4 do segundo, David disparou pela esquerda e rolou para trás. Thiago Heleno só viu a bola passar e encontrou Tréllez na área. Livre, o colombiano mandou para o fundo das redes e foi para a galera, com direito a dancinha e muita malemolência.
Gol feito, é hora de se fechar? Sai daí. Se o Atlético queria ir para cima, o Vitória também não abriria mão de voltar a vencer em sua casa. Aos 13, David entrou com facilidade na área, mas enfeitou demais na hora de driblar e perdeu a chance de ampliar.
Quem não faz? Leva. Aos 20, depois do cruzamento, Lucho González ajeitou de primeira e Douglas Coutinho, livre, não quis saber de conversa, deslocou Caíque com um toque, empatou e também comemorou com dancinha.
O Vitória ainda chegou com André Lima, que entrou no segundo tempo e tentou a cabeçada após cruzamento de Neilton, porém foi o Atlético quem conseguiu virar. Aos 33, Guilherme levantou na área e Ribamar, de cabeça, fez mais um e fechou o caixão: 3x2.
Agora, o Vitória soma 15 jogos como mandante. Ao todo, venceu apenas dois, empatou três e perdeu 10. (correio24horas)

Nenhum comentário:

Postar um comentário