Mancini quer livrar Vitória do rebaixamento em cinco rodadas

O caminho que o Vitória precisará percorrer para terminar o ano com a sensação de dever cumprido e, claro, livre do rebaixamento à Série B, promete ser difícil. A próxima pedreira será o embalado Vasco, domingo, às 18h (da Bahia), no Maracanã. O time carioca, que está há sete jogos sem perder, com três triunfos e quatro empates, tem a maior sequência invicta atual da competição.
Os próximos adversários do Leão estão quase todos na parte de cima da tabela, entre os dez primeiros colocados. As exceções são Chapecoense e Ponte Preta.

O rubro-negro terá pela frente Vasco (8º), Palmeiras (2º), Grêmio (4º), Chapecoense (12º), Cruzeiro (5º), Ponte Preta (17º) e Flamengo (7º).

Desses, os confrontos contra Palmeiras, Cruzeiro e Flamengo serão no Barradão, onde o time faz sua pior campanha da história no formato do Brasileirão com pontos corridos e 20 clubes, iniciado em 2006. Pior mandante desta Série A, o
Leão fez 16 jogos em seus domínios, venceu apenas dois, empatou quatro e perdeu dez. Aproveitamento de 20,8%.

Precisa mudar
Para seguir na elite, o Leão precisa ter desempenho bem diferente do que obteve no primeiro turno diante destes mesmos adversários, quando o Vitória conquistou sete dos 21 pontos em disputa perdeu os quatro primeiros, empatou com Cruzeiro e venceu Ponte Preta e Flamengo. Dessa vez, estima-se que serão necessários mais 11 ou 12 pontos para evitar o rebaixamento (confira aqui).
Apesar disso, o técnico Vagner Mancini está confiante. “Não é uma sequência fácil. Mas a melhor sequência do Vitória foi do Corinthians, que era líder, Flamengo brigando por Libertadores, Botafogo brigando pelo G4. São adversários poderosos, mais fortes do que o Vitória hoje, mas são adversários que o Vitória mostrou que pode fazer bons jogos, principalmente longe de Salvador, que tem sido uma tônica”, lembra o treinador.
Mancini aponta as dificuldades que espera nas próximas partidas. “Ganhar fora nessa fase é sempre mais difícil, porque os times estão mais arrumados do que estavam no primeiro turno, embora também estejam desgastados. Então há uma tendência de que todos estejam brigando por alguma coisa, por isso a pressão é maior. Mas há necessidade, e nós sabemos que o Vitória tem que se resolver no campeonato nessas cinco partidas. Nós não gostaríamos de maneira alguma de depender dos últimos jogos”, explicou o treinador.
Hoje, o Vitória tem a 3ª melhor campanha como visitante, ao lado do Palmeiras. São sete triunfos, três empates e cinco derrotas, o que dá um aproveitamento de 53,3% mais que o dobro do que tem como mandante.
Inclusive, foi fora de casa que o time conquistou 24 dos 34 pontos que tem. Em casa, só foram dez. (correio24horas)

Nenhum comentário:

Postar um comentário