Salvador terá 42 dias de festa no Verão; veja programação completa

Responda rápido: Está preparado para o Verão de Salvador? Se não, você tem mais um dia para entrar no clima, porque nesta sexta-feira (1º) a alta estação já começa na cidade, e só acaba quando o Carnaval passar. O Alavontê de Santa Bárbara, em Itapuã, abre os 42 dias de festas, entre eventos públicos e privados.
A apresentação da banda Alavontê, que ocorre no anfiteatro da nova orla de Itapuã, é apenas a primeira de quase 60 opções de festas, incluindo populares - como Lavagem do Bonfim e Festa de Iemanjá -, ensaios de verão, projetos, festivais, Réveillon e Carnaval que integram o Calendário do Verão de Salvador, lançado nesta quarta (29), em São Paulo, pelo prefeito ACM Neto.
Com o calendário recheado de atrações, a prefeitura espera receber 2,4 milhões de visitantes durante o período, movimentando R$ 3,9 bilhões na economia soteropolitana. Somente na virada do ano, Salvador deve receber um público de 700 mil pessoas. Mesmo em tempo de crise, as estimativas da Empresa Salvador Turismo (Saltur) e da Secretaria de Cultura e Turismo (Secult) apontam um crescimento na movimentação econômica de 4,3% em relação a
2016.
“A virada de 2017/18 foi o resultado de uma estratégia iniciada em 2013 e a expectativa de todo o mercado e de agentes econômicos é que a gente tenha o melhor Verão dos últimos dez anos”, afirma Neto.
“Salvador vem recuperando a posição que tinha perdido ao longo da última década. Um intenso trabalho de recomposição foi realizado e o nosso objetivo é que a cidade se torne o principal destino turístico do Verão brasileiro”, diz o presidente da Saltur, Isaac Edington.
Do total de visitantes esperados para o Verão, 85% são de brasileiros e 15% de estrangeiros. Da demanda interna, 57% serão de baianos do interior e 43% de outros estados, principalmente São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Pernambuco e Sergipe. Já os estrangeiros vêm, principalmente, da Argentina, Alemanha, Estados Unidos, França e Chile.

Mas tem quem venha de outras bandas. A estudante Mariana Pedreira, 20 anos, veio de Portugal aproveitar o sol da cidade, onde chegou há três dias. “A Bahia é muito bonita e turística. Estou aproveitando para fotografar a praia”, diz.

Fluxo maior
“Este ano, nós temos um Verão mais curto, teoricamente, porque o Carnaval vai cair no início de fevereiro. Vamos acabar tendo dez dias de festa, emendando o 2 de fevereiro (Iemanjá) e a Lavagem de Itapuã com o Carnaval”, aponta o titular da Secult, Cláudio Tinoco. Mesmo com o Verão mais “curto”, a divulgação do calendário busca mostrar diversidade de opções e atrair turistas por mais tempo.
A venda do destino Salvador em outras cidades também justifica o aumento do fluxo de visitantes e de movimento na economia. Em São Paulo, o Verão soteropolitano já é divulgado pelo terceiro ano. Nesta quarta, no espaço Villaggio JK, na capital paulista, Claudia Leitte, Adelmo Casé, Banda Eva, Margareth Menezes e Jau mostraram o que o visitante vai encontrar.
Para a prefeitura, a divulgação de circuitos culturais ajuda a atrair gente para cá. “A viagem de lazer começou a ser melhor colocada. Obviamente que o conjunto de promoção do destino mais conjuntura tem favorecido o fluxo”, pontua Tinoco.


Cidade cheia
Enquanto as festas não começam, quem está em Salvador aproveita para curtir o Verão de outro jeito: na praia. O Porto da Barra anda cheio até durante a semana. Quem já antecipa o Verão é a consultora de vendas Ana Paula Nascimento, 34 anos.
“Estou aproveitando, porque o sol está muito bonito e eu estou de folga”, comenta. Junto com o marido, a auxiliar de desenvolvimento infantil Deise Alves passou o dia na praia, nesta quarta. Se o banhista já aproveita o sol, o comércio também faz a festa. O comerciante Reinaldo Cézar quer recuperar o prejuízo da baixa estação, vendendo cerveja no Farol da Barra. “Os turistas começaram a chegar na semana passada e já estão movimentando a região aqui do Farol. Espero que eles venham para comprar minhas mercadorias”, brinca.

Trade turístico espera bons resultados na estação
Quem muito sofreu com a retração econômica – principalmente do turismo – em Salvador foram os hotéis, bares, restaurantes e afins da rota turística de Salvador. Com a divulgação do Verão de Salvador, o trade comemora a ocupação hoteleira, que deve se aproximar dos 70% no período. Para o Réveillon, deve bater 100%.
“É extremamente importante a venda de Salvador como destino turístico, principalmente quando 20% do Produto Interno Bruto (PIB) de Salvador advém do turismo, fazendo com que a economia da cidade gire em torno disso”, afirma o presidente da Federação Baiana de Hotelaria e Alimentação (FeBHA), Sílvio Pessoa.
O presidente do Salvador Destination, Roberto Duran, também comemorou. “É importante ressaltar que o bom número do Verão reflete em todo o ano”, destaca. (correio24horas)

Nenhum comentário:

Postar um comentário