Vitória faz 3x1 no Palmeiras no Barradão e deixa o Z4

Enfim, acabou. “Ooooo, o Barradão voltou!” era o grito que ecoava nas arquibancadas do Manoel Barradas após o Vitória bater o Palmeiras, nesta quarta (8), por 3x1. Depois de 10 jogos, três meses, o Leão voltou a vencer em sua casa. De quebra, chegou a 38 pontos e deixou a zona de rebaixamento da Série A.
O jogo começou a mil. Aos 3, Fernando Prass disputou com Trellez e afastou mal. A bola sobrou pra Patric, que finalizou forte, mas o chute passou ao lado da trave direita palmeirense. Na segunda oportunidade do lateral-direito, ele fez certinho. Aos 6, Patric recebeu pela direita e achou Tréllez. O colombiano fez bem a parede para Yago, que limpou o zagueiro e bateu sem chance para Prass.
O Palmeiras tentou reagir com Keno, que fez um Carnaval na defesa rubro-negro mas não conseguir nem passar e nem finalizar. No contra-ataque, sua principal arma, o Leão ampliou. Tréllez foi lançado, ganhou de Juninho no corpo,
arrancou e bateu por baixo de Prass. Aos 14, Vitória 2x0 Palmeiras.
O alviverde foi pro tudo ou nada e, cinco minutos depois, diminuiu. Keno cruzou e Dudu, de cabeça, fez 2x1. Logo depois, Keno achou Erik, que bateu cruzado e quase empata. Fernando Miguel salvou.
Mas o ímpeto paulista diminuiu e, mais uma vez no contra-ataque, o Leão ampliou. David recebeu lançamento e tocou errado. A bola ricocheteou em dois palmeirenses e sobrou pra Yago bater na saída de Prass, fazendo o segundo dele e o terceiro do Vitória.
O Palmeiras voltou com mais um atacante em campo, com inteções claras de partir pra cima, o que seria bom para o Leão encaixar um contra-ataque. Mas a primeira chance rubro-negra veio na bola parada. Yago cobrou falta lateral e Tréllez cabeceou para boa defesa de Prass.
O Palmeiras tinha a posse e tentava furar o bloqueio rubro-negro. Mas a melhor chance acabou sendo quando Wallace quase marca contra, mas Fernando Miguel salvou de ponta de dedo. No rebote, Wallace se redimiu e bloqueou chute de Moisés.
O jogo seguiu equilibrado, mas o Leão perdeu Uillian Correia, aos 18, expulso, após receber o segundo amarelo. O técnico Vagner Mancini preferiu resguardar sua defesa e tirou Fillipe Soutto, surpresa da escalação inicial, e Yago para as entradas de Ramon e Renê Santos.
O alviverde seguia tentando criar mas esbarrava no bom posicionamento do Leão na defesa e não conseguia entrar na área. Enquanto isso, o rubro-negro encontrava espaço no contra-ataque, mas, desgastado, errava demais nos passes.
Sem conseguir entrar, restava tentar de longe aos palmeirenses. Tchê Tchê bateu da intermediária e Fernando Miguel espalmou. No finalzinho, Róger Guedes bateu no alto, a bola pegou no travessão, na mão de Miguel e saiu. Era dia mesmo do Leão. (correio24horas)

Nenhum comentário:

Postar um comentário