Bahia espera receber 5,6 milhões de turistas no verão

Há muita coisa a ser feita ainda. No entanto, 2005 pode ser considerado um ano bom para o turismo baiano, que promete ser ainda melhor se for mantido o desempenho turístico da Bahia durante o ano iniciado esta semana. Na verdade, a expectativa é de consolidação cada vez mais consistente do Estado principalmente Salvador, Porto Seguro, Chapada Diamantina e Costa do Dendê, entre outras áreas como um dos destinos preferenciais do País, e de mais forte potencial de expansão. Nesses pilares se apoiam o forte e continuado crescimento deste segmento econômico no Estado nos últimos anos.
Hoje, a Boa Terra virou sinônimo de viagem, cultura de serviço e prazer em todo o País. Não é à-toa que a revista Viagem, da Abril, dedicou uma edição especial do verão 2005/2006 à Bahia, escrita pelo jornalista Ricardo Freire. As reportagens conseguem captar o clima, revela os mistérios do povo, a cultura e a força da sua história, que tanto cativam o visitante. E registra o progresso que
essa atividade vem proporcionando ao Estado. Quando fala do luxo, da beleza e do requinte dos Resorts que se espalham pelo vasto litoral baiano, o jornalista justifica por que a terra de Dorival Caymmi e Jorge Amado tem um jeito diferente.
Se a magia ainda incendeia os desejos de quem busca o prazer de viajar à Bahia, Ricardo Freire aproveita e confirma que aquele tratamento típico da terra Ô, meu rei! não é apenas folclore. Na verdade, evidencia um fato: poucos lugares do Brasil têm uma cultura de serviço tão bem assimilada quanto a Bahia. Além dos encantos naturais, praias vastíssimas e paradisíacas, a Bahia ostenta uma infra-estrutura hoteleira que nada fica a dever a destinos consagrados do Caribe, por exemplo. O retorno econômico, por sua vez, reflete um trabalho planejado que garantiu geração de empregos a partir de programas de qualificação de mão-de-obra.
Projetos implementados pela Secretaria da Cultura e Turismo do Estado, Salvador da Bahia Convention Bureau e Instituto da Hospitalidade, com apoio decisivo de setores da iniciativa privada, ampliam ainda mais as perspectivas do turismo baiano para os próximos anos.

RECORDE - A temporada do verão 2005/2006, por exemplo, deverá atrair cerca de 2 milhões de turistas para a Bahia, um número recorde em relação aos anos anteriores e 6% maior do que 2004/2005. Os dados, fornecidos pela Secretaria da Cultura e Turismo, projetam igualmente uma receita decorrente desse fluxo estimada em torno de US$ 340 milhões.
Na prática, estas projeções representam um crescimento da ordem de 8% em comparação ao período 2004/2005. Um resultado que promete ter um impacto no PIB baiano da ordem de US$ 317 milhões. Carro-chefe do turismo baiano, o Carnaval de 2006 deve trazer para o nosso Estado cerca de 1 milhão de visitantes 457 mil somente em Salvador, o que representa 6% a mais que em 2005.

INTERIOR-  A avaliação também se mantém promissora no interior do Estado. Os indicadores conseguidos pela Bahiatursa até o momento destacam as cidades de Ilhéus e Porto Seguro, dois pólos turísticos importantes nos segmentos de lazer e história. Vejamos: no período de dezembro de 2005 a março de 2006, são esperados, em Ilhéus, 118 mil visitantes (nacionais e estrangeiros) e 491 mil em Porto Seguro. Se confirmado, esse fluxo deve gerar uma receita de US$ 24 milhões para a Terra da Gabriela e US$ 92 milhões para a terra master do Brasil.

REDE HOTELEIRA- As projeções oficiais mostram ainda que o setor em Salvador deverá fechar o ano de 2005 com um registro de 793 mil hóspedes, 18,6% a mais que em 2004. Estima-se um crescimento da ordem de 8% no fluxo de visitantes estrangeiros, enquanto o nacional deverá aumentar em 6%.
As autoridades do turismo baiano esperam que o Estado receba mais de 5 milhões de pessoas, 6,3% a mais que em 2004, gerando uma receita da ordem de US$ 1,2 bilhão. Isso representa um incremento de 8,7% em relação ao ano passado. Por sua vez, a participação de estrangeiros no total de turistas em visita a Salvador deverá se situar em torno de 20%.

ESTRATÉGIAS-  Para o secretário de Turismo, Paulo Gaudenzi, o bom desempenho da Bahia num segmento tão importante para a economia brasileira é resultado das estratégias propostas pelo governo do Estado, através da Secretaria da Cultura e Turismo. Uma atuação voltada para implantar uma infra-estrutura turística com padrão de qualidade internacional, capaz de atrair investimentos privados em hotelaria e turistas nacionais e estrangeiros, completa o secretário.
O destino Bahia, hoje, a despeito dos desafios que ainda persistem para consolidar o desenvolvimento social e econômico do Estado, oferece atrações para todos as idades, gostos e bolsos. Existe uma diversidade de produtos de lazer e cultura e outros que podem vir a ser consolidados, inclusive com as construções em andamento de grandes Resorts no Litoral Norte de Salvador, a exemplo dos Vila Galés e o Reserva Imbassaí.
Enfim, são inúmeras opções de praias, locais para a prática do ecoturismo, turismo histórico, de aventura, para não falar dos points mais badalados do litoral baiano: Porto Seguro, Itacaré, Sauípe, Praia do Forte, Baía de Camamu, Morro de São Paulo, Lençóis e Chapada Diamantina, além de muitos outros.
Conforme assinalou a reportagem da revista Viagem, o boom do turismo baiano nos últimos anos fez surgir mais uma qualidade: a eficiência. (atarde)

Nenhum comentário:

Postar um comentário