Quem será eleito? Leão pode eleger nesta quarta novo presidente

Na noite desta quarta-feira (13), os sócios do Vitória já podem ter um escolhido para substituir Ivã de Almeida na presidência do clube. As urnas abrem para votação às 8h e fecham às 20h. A apuração promete ser rápida, por meio das urnas eletrônicas.
A eleição acontece exatos 17 dias após Ivã de Almeida abrir mão do cargo. Ele entregou a carta de renúncia ao Conselho Deliberativo no último dia 26 de novembro. Empossado em 19 de dezembro de 2016, ele ficou menos de um ano à frente do rubro-negro.
O escolhido ficará no cargo pelo mesmo período do mandato original de Ivã, até o final de 2019. As próximas eleições, porém, ocorrerão antes disso, no mês de setembro de 2019, como manda o novo estatuto.
O pleito desta quarta, aliás, será o primeiro sob a luz do novo estatuto. Como orienta o regulamento, aprovado em abril, a eleição ocorrerá por meio de voto
dos sócios-torcedores. Será a primeira eleição direta da história rubro-negra.
Cinco concorrem ao pleito. O único a ter vivenciado a presidência do Vitória é o advogado Raimundo Viana, candidato da chapa ‘Amor de Leão’, que ficou no cargo entre abril de 2015 e dezembro de 2016. Ele tem Djalma Dutra como candidato a vice.
Outro a ter ocupado um alto cargo no clube é o administrador Manoel Matos. Postulante à presidência pela chapa ‘Vitória Unido, Vitória Forte’, ele já foi vice-presidente na gestão de Raimundo Viana. Ele terá ao seu lado na chapa o conselheiro Lucas Brandão.
O engenheiro Ricardo David concorre pela chapa ‘Ricardo Presidente’ e tem Francisco Salles como postulante a vice. O candidato já ocupou duas diretorias do rubro-negro, primeiro no planejamento e depois no marketing.
Duas chapas confirmaram as suas inscrições na última terça-feira (12), com a definição dos seus postulantes à vice-presidência. Pela ‘Modernizar para Vencer’ concorre o diretor de vendas imobiliárias Tiago Ruas. O seu vice é Mateus Magalhães.
Já a ‘Democracia Vitoriana’ traz à frente o auditor do Tribunal de Justiça Gílson Presídio. Ele indicou como candidato a vice Gabriel Presídio.

Definição hoje?
A única chance do Vitória ter um novo presidente nesta quarta é se o candidato tiver 50% do eleitorado mais um voto. Caso contrário, a definição só ocorrerá no dia 20 de dezembro, com os dois mais votados avançando para um segundo turno.
Estão aptos a votar os sócios – inclusive os integrantes do plano Sou Mais Vitória – adimplentes há 18 meses ou mais. A lista publicada pela comissão eleitoral no site oficial do Vitória traz exatamente 2.711 associados.
Por se tratar de um mandato tampão, o presidente eleito terá os mesmos Conselho Deliberativo e Fiscal da gestão de Ivã de Almeida. Segundo reza o novo estatuto do clube, ele terá remuneração mensal, assim como o vice-presidente. O salário do mandatário é de 65% do teto do funcionalismo público, ou aproximadamente R$ 21.900,00.
Segundo definido pelo presidente do Conselho Deliberativo, Paulo Catharino Filho, o presidente interino, Agenor Gordilho Filho, que assumiu o cargo após a renúncia de Ivã de Almeida, deixará o cargo assim que a eleição for definida.

O que o sócio precisa saber:
Quem vota? Sócio com pelo menos 18 meses de adimplência tem direito a voto. De acordo com o regimento, exatamente 2.711 estão nesta condição na eleição desta quarta.
Horário e local: A votação ocorrerá das 8h às 20h, na sede do projeto Vitória Cidadania, anexa ao Barradão, com acesso através do estacionamento do estádio.
Números: Os candidatos têm a seguinte numeração: 11 Gilson Presídio; 22 Manoel Matos; 33 Ricardo David; 44 Raimundo Viana; 55 Tiago Ruas.
Urna eletrônica: A eleição rubro-negra será feita através de cinco urnas eletrônicas cedidas pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE).
2º turno: Presidente só será conhecido nesta quarta se tiver 50% dos votos mais um. Do contrário, os dois candidatos mais votados disputarão o 2º turno, no dia 20 de dezembro. (correio24horas)

Nenhum comentário:

Postar um comentário