Saiba como agir no caso de engasgo de bebês

A chegada de um novo integrante na família sempre é um momento de alegria e contentamento, porém, certos cuidados precisam ser levados em conta quando se fala em cuidar de bebês. Para os marinheiros de primeira viagem, conhecimento e atenção são indispensáveis. De acordo com especialistas, em bebês menores de um ano, o mais comum é engasgar com líquidos, principalmente o leite materno.
Segundo o major Ramon Diego Diniz, comandante do 3o Grupamento de Bombeiros Militar, e que costuma realizar palestras e demonstrações em escolas, um dos primeiros cuidados com a criança é não colocar para dormir logo após o aleitamento. “Mesmo que ele já tenha arrotado, é prudente esperar
uns 15 minutos antes de colocá-lo no berço”, explica.
Ainda de acordo com o major, para verificar se ocorreu um engasgo, o responsável precisa observar se a criança está roxeada e também se há alguma obstrução de vias aéreas. Caso exista alguma coisa impedindo a passagem do ar, a mãe ou pai pode, então, com a própria boca, soprar o nariz da criança para fazer a desobstrução.

Procedimento
Se mesmo assim o problema persistir, continua Ramon Diego, é preciso iniciar um procedimento de manter o bebê voltado para baixo, com a cabeça ligeiramente mais baixa que o tórax, apoiado em seu antebraço. “Sustente a cabeça e a mandíbula do bebê com a mão e dê cinco tapas leves nas costas”, orienta.
E continua. “Após essa ação vire a criança e a apoie no antebraço, no centro do peito, na altura dos mamilos, faça cinco compressões no tórax, com os dedos médio e anelar. Repita a operação de cinco tapas nas costas e cinco compressões torácicas até o bebê desengasgar.
Se mesmo com o procedimento a criança continuar engasgada, o responsável deve ligar para o SAMU (192) ou Corpo de Bombeiros (193) para receber maisorientações técnicas enquanto as equipes se deslocam. (ssp.ba)

Nenhum comentário:

Postar um comentário