'Tentaram me matar, foram 12 tiros de pistola', disse pedreiro

O pedreiro de prenome Antônio, escapou por pouco de uma tentativa de assassinato na madrugada do domingo (3) na invasão do bairro Inocoop em ruz das Almas, no recôncavo. 
Segundo a vítima com exclusividade ao Cruz na Tela, isso aconteceu depois que um morador do próprio local onde ele mora, identificado como Neném, lhe chamou para fazer um serviço de pedreiro e ele cobrou um valor de 50 reais ao dia. Antônio ainda disse que fez o serviço para ele por três dias, onde ocorreu uma discussão na hora de pagar o restante do valor total. 
Ainda segundo o pedreiro, estava em casa dormindo quando jogaram uma pedra no telhado, ele  ouviu, porém não saiu, mas na segunda vez quando jogaram outra ainda maior, ele colocou o rosto na porta, quando um homem bastante mal encarado, passou a atirar em sua direção. Ele entrou correndo e trancou a porta, mas o homem continuou atirando na parede da casa. 
Ao amanhecer, Antônio encontrou, 12 cápsulas de pistola, calibre 380 espalhadas na porta da residência, catou todas e foi até a delegacia registrar queixa e pedir socorro. "Eu sou uma pessoa do bem, não faço mal a ninguém. Pelo amor de Deus gente eu só quero viver, pois tenho dois filhos.
Se me matarem a Polícia Civil já está sabendo de tudo", revelou chorando. Cruz na Tela

Nenhum comentário:

Postar um comentário