Basílicas do Bonfim e da Conceição da Praia passarão por reforma

Dois dos maiores símbolos religiosos da Bahia vão ser repaginados. As igrejas do Bonfim e da Conceição da Praia, em Salvador, passarão por reformas nos próximos meses, como limpeza e pintura das fachadas e restauração do altar. Ambas as basílicas são tombadas pelo Instituto do Patrimônio Histórico Artístico Nacional (Iphan).
De acordo com o instituto, os problemas estruturais mais comuns às basílicas são causados pela umidade, a presença de insetos xilófagos [que se alimentam de madeira], estanqueidade das coberturas e instalações prediais improvisadas.

Recursos
Segundo o padre Edson Menezes, reitor da basílica do Bonfim, as reformas no altar e na rede elétrica da igreja são esperadas há mais de um ano.

“A estrutura do altar está comprometida”, conta o padre.

Os recursos para reforma do altar virão de uma emenda parlamentar proposta pelo deputado federal José Carlos Aleluia (DEM-BA).

“Além da minha devoção, trata-se da preservação de um patrimônio da arte sacra baiana de interesse público. O altar é uma grande obra de arte, que tem
um valor muito grande religioso, artístico e cultural”, explica Aleluia.

Os recursos foram liberados pelo Ministério da Cultura e foi firmado um convênio entre o Iphan e a Prefeitura de Salvador para a realização das obras. A emenda parlamentar, no valor de R$ 600 mil, será reforçada pela administração municipal. “Além dos R$ 600 mil, a reforma contará com mais R$ 52 mil no convênio, de recurso municipal”, acrescenta Aleluia.
Na quarta-feira (10) à tarde será assinada a ordem de abertura de licitação para o serviço. A restauração do altar da Basílica do Bonfim será executada pela Secretaria de Cultura do Município. O CORREIO procurou a Fundação Gregório de Matos, órgão vinculado à Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult), mas não obteve resposta.

Reformas
A basílica contará ainda com reforma da parte elétrica. Na terça-feira (9) o governador Rui Costa deve assinar a ordem de serviço para requalificação das instalações elétricas da Basílica do Bom Jesus do Senhor do Bonfim.

“A demanda foi aumentando com computador, impressora, mais ventiladores e lâmpadas, e a rede elétrica está ultrapassada. Não atende mais à necessidade da basílica”, diz o padre Edson.

Ele explica ainda que a limpeza da fachada da igreja foi realizada pela irmandade para aguardar os festejos de quinta-feira (11).
A limpeza e pintura da Basílica da Conceição da Praia também serão autorizadas na ordem de serviço assinada pelo governador. A assessoria do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Ipac), responsável pelas obras, não deu informações sobre valores.

Manutenção
Segundo o Iphan, “as basílicas encontram-se em bom estado de conservação, com necessidades pontuais de reparos para sua conservação e manutenção”. O órgão afirma ainda que não há risco para os monumentos.
As basílicas do Bonfim e da Conceição da Praia foram tombadas pelo Iphan em 1938. O tombamento, segundo o órgão, é o reconhecimento da relevância nacional de um bem. O Iphan passa a ter responsabilidade sobre a fiscalização da preservação do patrimônio após o tombamento.

“A manutenção das Basílicas é de responsabilidade dos seus proprietários, no caso as Irmandades e a Arquidiocese. O Iphan realiza vistorias de rotina a cada ano ou quando solicitado”, afirmou o órgão em nota. (correio24horas)

Nenhum comentário:

Postar um comentário