Corpo encontrado em cemitério clandestino de facção criminosa é identificado

O corpo encontrado em um cemitério clandestino da facção criminosa Bonde da Gamboa (BDG) uma ramificação do Bonde do Maluco (BDM), em Fazenda Grande III foi identificado como Daniel de Oliveira Carneiro, de 20 anos, conforme apontavam as investigações da 13ª DT (Cajazeiras).
De acordo com a assessoria de imprensa do Instituto Médico-Legal Nina Rodrigues (IMLNR), a identificação se deu por meio de exame necropapiloscópico realizado no Instituto de Identificação Pedro Mello. Esse tipo de exame trata das impressões digitais em cadáveres com dificuldade extrema para identificação.
O corpo já estava à disposição da família, mas permanecia no instituto até o final da tarde desta quinta-feira, 11.

Área de mata fechada
O corpo de Daniel e uma ossada humana foram encontrados por policiais civis e equipes do 10º Grupamento de Bombeiro Militar (GBM/ Camaçari) no último dia
3, em uma área de mata fechada na localidade de Vila Vitório. Ambos estavam enterrados em covas de aproximadamente 40 cm de profundidade. Outras duas covas vazias foram achadas no local.
A assessoria do IMLNR informou ainda que a ossada também foi identificada pelo mesmo tipo de exame. Mas a identificação só deve ser divulgada após a conclusão de todos os procedimentos da perícia.
Investigações da 13ª DT indicam que a ossada é de um homem conhecido como Rasta, que sumiu após ser levado por traficantes da área há quatro meses.

Confundidos com rivais
Segundo Washington Costa, coordenador de investigação da 13ª DT, tanto Daniel, quanto Rasta foram assassinados por traficantes do BDG, os quais acharam que eles eram olheiros da facção rival, o Bonde do Zeca (BDZ), que atua em Jaguaripe I, naquela região. Os grupos são ramificações do BDM, mas brigam pela liderança da área.
Costa informou ainda que os suspeitos de envolvimento nos dois assassinatos foram identificados pela polícia como sendo Gel, Biel, Júnior, Cabeludo, Galego, Bruno e Jau.
“Estamos trabalhando para localizar e prender esses elementos que, além de homicídios, são envolvidos com tráfico de drogas aqui na área”, afirmou Costa. (atarde)

Nenhum comentário:

Postar um comentário