Ferry-Boat apura participação de funcionários em esquema para 'furar' filas

A empresa que administra o sistema Ferry-Boat divulgou nota informando que apura denúncia sobre a facilitação por parte de funcionários do sistema para que, depois do pagamento de R$25 a intermediários, usuários pudessem "furar fila" durante o retorno das festas de fim de ano. A denúncia foi publicada na seção "Textão" do correio24horas, que republicou relato postado nas redes sociais do repórter Alexandre Lyrio.
"Em atenção ao relato publicado pelo Correio, em 03/01/2018 - “Ferry Boat ou Ferry Boi?” a Internacional Travessias Salvador, administradora do Sistema Ferry-Boat informa que está apurando a informação para tomar as tratativas necessárias. A empresa enfatiza seu máximo respeito a todos os clientes, e reitera que não compactua com tais atitudes, absolutamente indevidas", diz a
nota da Internacional Travessias.
No seu relato, Lyrio narra que esperou mais de cinco horas na fila até embarcar e compara o tratamento dado aos usuários a de um rebanho bovino. Ele também denunciou que intermediários ofereciam a facilidade de embarcar sem pegar fila por R$ 25. Esses intermediários juntavam grupos entre cinco e dez pessoas dispostas a pagar. O dinheiro de todos era recolhido e, depois de uma conversa com um funcionário envolvido no esquema, "levas e mais levas de passageiros entravam por uma passagem lateral, alguns metros distante da fila principal".

Nota resposta
Em atenção ao relato publicado pelo Correio, em 03/01/2018 “Ferry Boat ou Ferry Boi?” a Internacional Travessias Salvador, administradora do Sistema Ferry-Boat, informa que está apurando a informação para tomar as tratativas necessárias. A empresa enfatiza seu máximo respeito a todos os clientes, e reitera que não compactua com tais atitudes, absolutamente indevidas.
Para atender a grande demanda ocasionada pelas festas de Natal e Réveillon (mais de 453 mil pessoas já transitaram entre os terminais São Joaquim e Bom Despacho desde o início desta operação, tendo, ainda nesta sexta-feira, uma intensa movimentação no terminal da Ilha de Itaparica), a administração buscou o apoio das Polícias Rodoviária, Militar e Civil, entre outros órgãos de fiscalização como a Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana, importantes para a prestação de um atendimento mais seguro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário