Prefeitura autua Embasa por dano ambiental multa pode chegar a R$ 5 milhões

A Embasa foi autuada pela prefeitura por causa da poluição ambiental na foz do Rio Jaguaribe, cujo impacto deixou a praia de Patamares imprópria para banho há um ano. Segundo informações obtidas pela Satélite junto a técnicos da Secretaria de Desenvolvimento e Urbanismo de Salvador (Sedur), os fiscais do órgão enquadraram a estatal por infração gravíssima contra o meio ambiente e abriram processo para multar a empresa do governo do estado em R$ 5 milhões, com base na Lei Municipal 8.915/2015. A Sedur também notificou a Embasa para que, em 48 horas, interrompa o lançamento direto de esgoto no rio, problema atribuído pelo órgão à quebra de uma adutora que integra a bacia do Jaguaribe.

Alça de mira
O dano provocado por emissão de esgotamento no rio foi abordado ontem pelo correio24horas, uma dia após o cerco da Sedur sobre a Embasa. A poluição no trecho da orla será investigada pelo Ministério Público, revela reportagem
publicada na página 5 desta edição.

Além da linha vermelha
As ligações entre a Rocha Propaganda e Marketing, que cuida da conta publicitária da Embasa, vão além dos laços conjugais entre a dona da agência, Vera Rocha, e o secretário estadual da Casa Civil, Bruno Dauster. Um dos diretores da empresa, Edilucio Fernandes, é sócio de Dauster na Bd Consultoria Empresarial, sediada em um shopping de Lauro de Freitas, de acordo com dados cadastrados na Receita Federal. Fernandes também é proprietário e administrador da Yamacont, que cuida da contabilidade de empresas do chefe da Casa Civil e de sua mulher. Entre as quais, a Rocha Propaganda e a Dauster Patrimonial, que tem no quadro societário os dois filhos do casal. A renovação do contrato por R$ 7,5 milhões com a agência foi noticiada na coluna de ontem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário