Rubro-negros lamentam chances perdidas e reconhecem derrota

Nenhum rubro-negro reclamou após a derrota deste domingo (8). Pelo contrário, os atletas reconheceram que o Bahia foi mais frio em campo e preferiram olhar para si mesmos de maneira bem crítica.
“O Vitória fez uma boa partida. Mas num clássico, se você tem oportunidades de matar o jogo, você tem que ser frio e calculista. E nós não fomos. Tivemos duas oportunidades claríssimas de marcar no início da partida e Douglas fez grandes defesas”, disse o volante Uillian Correia.
“É de se lamentar, porque a torcida lotou o Barradão, nos incentivou desde o início, em nenhum momento vaiou. Temos que enaltecer o torcedor, mas futebol é detalhe e hoje o detalhe não esteve do nosso lado”, concluiu Correia.
Fillipe Soutto também foi bastante crítico. “Faltou um pouco mais de serenidade
e tesão. Começamos com muita intensidade, com domínio de jogo, mas depois começamos a errar. Depois do gol deles, buscamos mais o cruzamento e diante do nosso estilo de jogo, aquelas bolas dificilmente entrariam”, disse.
O auxiliar Anderson Batatais lamentou os desfalques de Ramon, Kanu, Rhayner, Yago e Denílson, punidos pelo STJD, além de André Lima e Bryan, machucados.
“Chegar numa final contra o seu rival sem sete atletas é complicado. E ainda perder um atleta importante na véspera (Ramon, punido na sexta-feira (6)). Por isso, quero parabenizar a torcida, que entendeu que precisávamos da força deles”, disse.
Na quarta-feira (11), às 19h30, o Vitória enfrenta o Internacional fora de casa pela quarta fase da Copa do Brasil. O técnico Vagner Mancini terá o retorno de todos os jogadores punidos pelo STJD.
Por outro lado, não terá os atacantes Luan e Neilton, que foram substituídos no Ba-Vi por lesão. Neilton sofreu uma lesão muscular na coxa e Luan teve um trauma na coxa. Ambos serão reavaliados hoje, mas já foram vetados pelo departamento médico do rubro-negro. (correio24horas)

Nenhum comentário:

Postar um comentário