Apontado como operador do PSDB, Paulo Preto volta a ser preso

Apontado como operador de propinas do PSDB em São Paulo, o ex-diretor da Dersa Paulo Vieira de Souza, conhecido como Paulo Preto, voltou a ser preso na manhã desta quarta-feira. Ele teria descumprido decisão judicial.
Paulo Preto havia sido solto no último dia 11 por decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes. Ele havia sido preso no dia 6 de abril por decisão da 5ª Vara Criminal Federal em São Paulo, a mesma que aceitou denúncia contra ele pelo desvio de R$ 7,7 milhões, entre 2009 e 2011, durante o governo de José Serra (PSDB).
No dia 14, o Ministério Público Federal de São Paulo havia pedido a prisão do ex-diretor da Dersa novamente por ele ter faltado a a audiência marcada na 5ª Vara Federal de São Paulo.
O susposto operador é acusado de incluir 1,8 mil falsos beneficiários de desapropriações em função das obras do trecho Sul do Rodoanel, da Avenida
Jacu-Pêssego e das obras de ampliação da Marginal Tietê. As atividades de Paulo Preto junto às construtoras que venciam licitações em obras viárias no estado foram relatadas na delação de Adir Assad, antigo operador de propina em esquema de lavagem de dinheiro. (oglobo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário