Ataque de Israel em resposta a mísseis Iranianos deixou mais de 20 mortos na Síria

O ataque promovido por Israel na madrugada desta quinta-feira (10) contra alvos iranianos na Síria deixou 23 mortos, segundo informa o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH), ONG que monitora o conflito na Síria.
De acordo com o exército israelense, os mísseis foram lançados como resposta a disparos de foguetes iranianos contra o lado da Colina de Golã que é ocupado por Israel. Golã é um território sírio que Israel ocupou na Guerra dos Seis Dias de 1967 e anexou mais tarde em uma decisão não reconhecida pela comunidade internacional.
A tensão entre Israel e Irã aumentou desde que o presidente americano Donald Trump anunciou a saída dos EUA do acordo nuclear assinado com o Irã e
potências ocidentais em 2015. Israel é o principal aliado dos EUA no Oriente Médio.
No ataque desta madrugada, o Exército israelense usou 28 aviões e disparou 70 mísseis contra infraestruturas iranianas na Síria, de acordo com o Ministério da Defesa da Rússia, aliada da Síria. A metade dos mísseis foi destruída pelo sistema de Defesa antiaéreo, ainda segundo a Rússia.
"Vinte e oito aviões israelenses F-15 e F-16 participaram dos bombardeios e dispararam 60 mísseis do tipo ar-terra contra várias regiões sírias", segundo o ministério em comunicado citado por agências de notícias russas. Outros 10 mísseis terra-terra foram disparados a partir de Israel, acrescenta a nota.
Segundo o OSDH, entre os mortos há 5 integrantes das forças regulares da Síria e 18 efetivos sírios e estrangeiros.
O presidente do Parlamento, Yuli Edelstein, disse nesta quinta que Israel enviou "uma mensagem clara aos seus inimigos e ao Irã".
No ataque atribuído ao Irã por Israel, o Exército israelense diz que foram disparados 20 mísseis, mas que nenhum caiu no território israelense - 4 foram interceptados e 16 falharam. Israel atribui a responsabilidade do ataque ao comandante Qassem Soleimani, da Guardas Revolucionárias do Irã.
Segundo o jornal israelense "Haaretz", essa foi a primeira vez em que Israel acusou diretamente o Irã de disparar contra o seu território.
Na noite de terça (8), um bombardeio noturno atribuído a Israel em uma área próxima a Damasco, na Síria, matou 15 combatentes estrangeiros leais ao regime sírio, incluindo 8 iranianos, de acordo com o OSDH. (globo.com)

Nenhum comentário:

Postar um comentário