Bahia soma mais de duas mil operações financeiras suspeita de lavagem em 2018

Um total de 2.176 operações realizadas com indícios de lavagem de dinheiro na Bahia foi comunicado ao Conselho de Controle de Atividade Financeira (Coaf) de janeiro a abril deste ano, aponta levantamento obtido pela Satélite junto ao órgão responsável por combater e fiscalizar o fluxo de recursos ilícitos. Apenas as movimentações bancárias consideradas atípicas no estado respondem por 1.060 Comunicações de Operações Suspeitas (COS) enviadas ao Coaf em 2018. Em seguida, vêm as transações ligadas ao mercado de seguros (508), transporte e guarda de valores (280), previdência complementar (141) e cartões de crédito (67). As suspeitas deram origem a 95 Relatórios de Inteligência Financeira (RIF) remetidos para autoridades que investigam crimes financeiros.

Alça de mira
O balanço do Coaf na Bahia inclui ainda 40 operações suspeitas com valores mobiliários, segmento que inclui ações, 13 com bens de luxo ou de alto valor e
nove originadas em casas de câmbio que atuam no estado.

Procura-se um político
A Polícia Civil se desdobra para tentar localizar o paradeiro do ex-prefeito de Santo Amaro Ricardo Machado (PT), que teve a prisão preventiva determinada anteontem pelo Tribunal de Justiça da Bahia (TJ). Acusado pelo Ministério Público do Estado de liderar um esquema milionário de corrupção e desvios de verbas em contratos do município, desbaratado a partir de 2016 pela Operação Adsumus, Machado não havia sido encontrado até a noite de ontem nas buscas realizadas em sua residência e endereços ligados a ele. Como não foi preso pela polícia e nem se apresentou espontaneamente para cumprir a ordem do TJ, Machado já é considerado foragido da Justiça.

Esconde-esconde
O ex-prefeito de Santo Amaro sumiu do radar do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas do MP (Gaeco) logo após o TJ negar habeas corpus impetrado por sua defesa e restabelecer a ordem de prisão contra ele. Desde o início da manhã de ontem, policiais escalados para encontrar Ricardo Machado vasculham localidades do Recôncavo e da Região Metropolitana de Salvador atrás de pistas sobre o esconderijo do petista.

Efeito colateral
Estopim para a queda do ex-ministro Geddel Vieira Lima da Secretaria de Governo, o edifício La Vue virou dor-de- cabeça para o mercado imobiliário em Salvador. Diante das denúncias sobre as ações de Geddel para destravar o La Vue, a cúpula do Iphan decidiu concentrar em Brasília as decisões referentes a obras na Poligonal da Barra e tirou da superintendência do órgão na Bahia a autonomia sobre a área tombada. Com isso, pelo menos quatro empreendimentos estão parados à espera da liberação do Iphan.

Na janela
Autor de sucessos do forró, o cantor, compositor e sanfoneiro Targino Gondim mantém em suspense sua aventura política. A quem pergunta, diz apenas que é pré-candidato a deputado federal pelo PV.

Pílula
Incômodo virtual - Um novo aplicativo tem causado indigestão entre políticos que entrarão na corrida eleitoral deste ano. Lançado há uma semana pelo Reclame Aqui, portal de defesa do consumidor, o Detector de Corrupção permite acessar a lista de pepinos judiciais de um candidato com base no reconhecimento facial. Basta só fotografar o alvo que a ferramenta faz o resto.

Intolerância não vai nos calar. Fascistas não passarão Valmir Assunção, deputado federal do PT, ao comentar no Twitter o episódio em que um delegado da Polícia Federal em Curitiba quebrou o equipamento de som instalado no acampamento de apoiadores do ex-presidente Lula.
(correio24horas)

Nenhum comentário:

Postar um comentário