Bahia - Vendedor é encontrado morto após desaparecer no caminho para o trabalho

O vendedor de frutas Leandro Ribeiro Santos, de 23 anos, desapareceu após sair para trabalhar, na última segunda-feira (30/4). Leandro morava no bairro Ponto de Parada, no município de Simões Filho. Nesta quinta-feira (3/5), os familiares localizaram o corpo do trabalhador próximo à rotatória de Mapele. Leandro Ribeiro era casado e deixa duas filhas, uma de 2, e outra de 5 anos.
A esposa dele, Leandra Maria do Rosário, de 21 anos, contou à reportagem do Simões Filho Online, que o marido passou o dia trabalhando no Centro de Abastecimento (Ceasa), e no final da tarde voltou para casa. Ela informou que após tomar um banho, o jovem vestiu uma roupa e saiu dizendo que retornaria ao trabalho.
Após passar a noite fora de casa, sem dar notícia, a família ficou preocupada e começou as buscas pelo rapaz. De acordo com Leandra, ela não entendeu porque o companheiro retornou para Ceasa, já que não estava mais em seu
horário de serviço. “Ele saiu dizendo que iria na Ceasa, mas pelo horário não iria trabalhar”, conta Leandra Maria.
Depois disso, a família de Leandro recebeu ligações anônimas informando que o rapaz havia sido executado e o corpo deixado na região de Mapele, próximo ao lugar onde a Polícia Militar encontrou o corpo de um homem dentro de um saco preto na última terça-feira (1/4).
Após receber a informação, parentes de Leandro Ribeiro foram até o local, encontraram o corpo com sinais de violência e acionaram os policiais da 22ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM), que foram até o local. Ainda não se sabe a motivação do crime.
Uma equipe de peritos do Instituto de Criminalística da Polícia Civil também esteve na cena do crime, para recolher evidências que possam apontar a identidade dos autores deste assassinato. O Instituto Médico Legal (IML) realizou a remoção do cadáver, para a sede do órgão em Salvador, onde passará por exames de necropsia.
A 22ª Delegacia Territorial de Simões Filho (DT), deve iniciar as investigações sobre o caso. (aratuonline)

Nenhum comentário:

Postar um comentário