Cruz das Almas - UFRB levanta R$ 65 mil em leilão de animais

Sem espaço e estrutura para abrigar todos os animas do rebanho, a Universidade Federal do Recôncavo Baiano (UFRB), em Cruz das Almas, vendeu bovinos e pequenos ruminantes e arrecadou R$ 65 mil que serão utilizados para manter as atividades acadêmicas dos cursos de formação agropecuária da instituição.
O leilão foi na segunda-feira (18/6) e todos os animais ofertados foram arrematados. Os bovinos leiloados são das raças nelore e girolando, respectivamente, gado de corte e de leite. Ao todo foram comercializados 55 bovinos, 4 ovinos e 1 búfalo.
Os lotes foram disputados por produtores rurais da região, que consideram a compra dos animais do Centro de Ciências Agrárias uma boa forma de melhorar a genética do rebanho, além de economizar no processo de compra. Criador de animais em Cruz das Almas, o pecuarista João Batista Andrade sempre
participa. “A universidade fica muito perto da minha fazenda, bem vizinha, então isso faz a diferença, eu elimino o frete. Geralmente quando compro gado em outras regiões chego a pagar até R$ 1 mil pelo transporte”, diz ele, também dono de um açougue na cidade.
De acordo com o coordenador do leilão, Elielson Lima Aquino, “o leilão superou a expectativa, assim como o número de pessoas inscritas e que deram lances”.
O rebanho é monitorado por um médico veterinário da universidade e tem vacinação comprovada. Uma equipe da Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab) acompanhou a negociação. A ADAB é o órgão responsável por emitir a Guia de Transporte Animal, documento que registra a transferência para o novo dono e permite o deslocamento do animal depois de efetivada a compra.
Para a universidade, que vive tempos de restrição no orçamento, o leilão é uma forma de diminuir a população de animais dentro da área de pastagem, reduzir os custos de manutenção do plantel e os gastos com alimentação e insumos, além de diminuir o risco do aparecimento de doenças.
Segundo o engenheiro agrônomo Erivaldo de Jesus da Silva, coordenador da Fazenda Experimental, “o objetivo é compatibilizar o número de animais aos recursos que a universidade oferece, tanto financeiros quanto de recursos humanos. Quanto maior o número de animais, maior é a necessidade de mão-de-obra. O espaço construído para receber os animais tem limite, e se ultrapassar o máximo permitido para o bem-estar animal nós temos que descartar os excedentes, desde que não haja prejuízo acadêmico para o ensino e a pesquisa. Se eu tenho uma área que só cabem 95 animais, eu não posso colocar 200”.
No setor de caprinos a universidade enfrenta também a falta de espaço e problemas burocráticos. A estrutura antiga para abrigar os animais é pequena, e a nova, que começou a ser construída em 2007, está com a obra parada. As empresas que venceram as últimas três licitações abandonaram a construção dos apriscos. Um levantamento está sendo realizado pela universidade para abrir um novo processo e concluir a obra.

Recurso
A sexta edição do leilão arrecadou cerca de R$ 65 mil reais. Os recursos gerados ajudam a pagar os custos com os outros animais usados nas pesquisas acadêmicas e nas aulas práticas. “
O Leilão não tem fins lucrativos. Todo o valor é revertido para compra de medicamentos, ração, fertilizantes e os demais gastos gerados pelos animais da fazenda. Eles são manejados a pasto em sistema semi-intensivo. Os custos são muito altos”, acrescenta Aquino.
Se para a maioria dos produtores rurais da região o leilão é uma forma de conseguir animais de alta genética sem precisar ir muito longe, para a universidade é uma estratégia que ajuda a obter bons preços em tempos de crise. Durante o leilão alguns bezerros chegaram a ser arrematados por R$ 240 a arroba, acima do valor médio de mercado da região, entre R$ 200 e R$ 220.
Pelo menos outros 72 animais devem ser vendidos nos próximos sete meses. São animais que foram retirados dos últimos lotes por estarem em fase de amamentação, em gestação, ou por fazerem parte de pesquisas acadêmicas não concluídas no prazo previsto. Segundo a coordenação, o próximo leilão deve ser realizado entre dezembro de 2018 e janeiro de 2019.

Formação profisisonal
A Fazenda Experimental do Centro de Ciências Agrárias, Ambientais e Biológicas tem atualmente 357 animais. Eles são usados pelos estudantes dos cursos de formação agropecuária da UFRB: Agronomia, Biologia, Medicina Veterinária, Engenheira de Pesca, Engenharia Florestal, Zootecnia, Tecnologia em Gestão de Cooperativa e Tecnologia em Agroecologia. Cerca de 2 mil alunos estudam nestes departamentos e pelo menos outros 390 novos estudantes devem ingressar na instituição ainda este ano. (correio24horas)

Nenhum comentário:

Postar um comentário