Polícia e agentes do Ibama fazem operação para coibir o tráfico de animais na Bahia e mias 13 estados do país

Equipes do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), com o apoio de agentes da Polícia Federal, desencadearam, na manhã desta terça-feira (5), uma operação no Distrito Federal e em 14 estados brasileiros para coibir o tráfico de animais.
Até as 7h30, pelo menos duas pessoas tinham sido detidas no Rio e 30 animais apreendidos. Entre os animais havia cobras, lagartos, aranhas e pássaros. Segundo o Ibama, os detidos são pai e filho e o mais novo era o responsável pela venda na internet.
Em sete meses de investigação, o instituto conseguiu identificar os nomes de pessoas que vendem animais da fauna natural brasileira pela internet. Eles usavam pseudônimos ou nomes falsos em redes sociais para vender pássaros e répteis como cobra, camaleão e lagarto.
Segundo o chefe da divisão técnica do Ibama, Nelson Feitosa, as equipes se
dividiram entre quatro endereços para cumprir mandados de busca e apreensão em diferente regiões do Rio de Janeiro. Os agentes estão na Tijuca, na Zona Norte, em Santíssimo, na Zona Oeste, em São João de Meriti, na Baixada Fluminense, e em Niterói, na Região Metropolitana. No estado de São Paulo os agentes também cumprem 26 mandados.
Além de Brasília, os agentes realizam buscas em 14 estados: Amazonas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso, Pará, Paraíba, Pernambuco, Rio de Janeiro, Santa Catarina, São Paulo e Sergipe. (g1)

Nenhum comentário:

Postar um comentário