Presos envolvidos com espadas no São João terão que pagar dez salários mínimos para serem soltos

Cerca de dez presos, entre eles uma mulher, tiveram uma notícia desagradável na segunda-feira (26) durante Audiência de Custódia no fórum, Dr. Tancredo de Almeida Neves em Cruz das Almas. Todos eles foram ouvidos pelo juiz titular, Renato Alves Pimenta e pelo promotor, José Reis Neto. Todos receberam a notícia desagradável, que terão que pagar dez salários mínimos para voltarem a liberdade. 
Alguns familiares disseram que não tem condições financeiras para pagar o valor arbitrado pela justiça. Um advogado de um dos presos, o Fred Nunes, falou ao Cruz na Tela, que conta com a sensibilidade da justiça, porque a maioria dos familiares dos presos, não contam nem com um salários mínimo para sobreviver, e o valor arbitrado termina sendo muito auto. Fred ainda deixou claro, que respeita a decisão judicial, mas que defende também uma regulamentação para que a queima das espadas não seja considerada crime, onde todos possam se organizar, claro, respeitando o que for determinado, respeitando sempre as leis. 

"Acho que tudo tem que ser feito com ordem e decência, pois não acho correto sair tocando espadas em qualquer local e hora, sem respeitar o direito de quem não gosta dessa prática", acrescentou. Buscamos o resultado no fina da audiência e fomos informados que alguns foram soltos após apagarem a fiança, sendo que três voltaram para a carceragem da delegacia e serão soltos após realizarem o pagamento de dez salários.  Cruznatela

Nenhum comentário:

Postar um comentário