Bahia é o estado com maior cancelamento de títulos no Brasil; TRE esclarece situação

A Bahia foi o estado com maior número de cancelamento de títulos de eleitor por falta de recadastramento biométrico. No total, foram 586.333 títulos cancelados. O cancelamento de mais de 3 milhões de títulos foi mantida pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Diante dos dados, o Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRT-BA) esclarece que a última fase de recadastramento biométrico realizada envolveu, dentre outros municípios, seus três maiores colégios eleitorais, incluindo Salvador. No início da biometria, a capital baiana possuía mais de 2 milhões de eleitores. Mas das 50 cidades listadas pelo TRE para realização da biometria somavam 4,5 milhões de eleitores.
“A Justiça Eleitoral baiana reforça que todas as medidas necessárias, tanto em divulgação quanto em disponibilização de postos para realização do procedimento, foram tomadas levando-se em conta o número de eleitores a serem biometrizados. Nesse sentido, diversas ações foram realizadas no intuito de ressaltar a importância do procedimento ao cidadão e, ao mesmo tempo, incentivá-lo a comparecer aos postos e cartórios eleitorais”, diz o comunicado da instituição. O TRE lembra que os alertas foram feitos aos eleitores na mídia e com ações em parceria com o governo estadual, prefeituras, órgãos públicos, com a iniciativa privada, instituições filantrópicas e com diversos outros parceiros, a exemplo dos dois maiores clubes de futebol do estado (Bahia e Vitória) e o aplicativo Uber.
O TRE reforça que o recadastramento biométrico está previsto em lei como revisão do eleitorado, até mesmo para evitar a manutenção de títulos de eleitores já falecidos ou com cadastros em mais de um estado. O tribunal ainda destacou que a última revisão eleitoral em Salvador ocorreu há mais de 30 anos. A convocação oficial para revisão começou em fevereiro de 2017, mas o procedimento já era anunciado desde 2016. Mesmo com o anúncio, ao longo do ano de 2017, o TRE registrou baixa procura dos eleitores para fazerem o recadastramento biométrico. A procura em massa pela população só veio ocorrer no último trimestre de 2017. Após o prazo para conclusão do procedimento, 31 de janeiro de 2018, o mesmo esforço foi empregado pelo órgão no sentido de possibilitar a regularização daqueles que deixaram de atender a convocação. O prazo foi até o dia 9 de maio para garantir a participação nas eleições deste ano.
BN

Nenhum comentário:

Postar um comentário