Faltam só 10 rodadas na Série A: o que Bahia e Vitória precisam?

Restam só 10 rodadas para o final da Série A e chegou a hora de pegar a calculadora. Em resumo, a situação da dupla Ba-Vi é a seguinte: ao tricolor, basta fazer o dever de casa. Para o rubro-negro, será preciso vencer fora de casa.
Os três próximos duelos em casa do Esquadrão, a começar pelo de sábado (13), às 21h, serão com concorrentes diretos. O primeiro, pela 29ª rodada, é contra o lanterninha Paraná, equipe que, além disso, perdeu 13 dos 14 jogos que fez como visitante.
Na sequência, o Bahia, em 14º lugar no momento, terá Chapecoense (16º), no dia 4 de novembro, pela 32ª rodada, e Ceará (17º), no dia 13 de novembro, pela 34ª rodada.
Com essa tabela, o tricolor poderá na verdade, terá que melhorar o seu rendimento em casa. Teve seis triunfos, seis empates e duas derrotas, um aproveitamento de 57%, que o coloca com a 14ª melhor campanha como
mandante.
Além dos três já citados, o Bahia ainda enfrentará Fluminense e Cruzeiro na Fonte Nova, justamente os dois últimos compromissos em casa. Como visitante, serão mais cinco duelos, incluindo o Ba-Vi da 33ª rodada.
No 1º turno, o Bahia somou 17 dos 30 pontos possíveis nos 10 jogos finais (veja abaixo). Contra o Paraná, perdeu por 1x0, mas empatou com a Chapecoense por 1x1 e venceu o Ceará por 2x0.
Foi o melhor momento do Esquadrão na Série A, quando teve oito jogos de invencibilidade. Não foi maior porque o triunfo sobre o Ceará foi adiado e ocorreu um mês depois, no final de agosto.
Dos dez adversários finais do Bahia, sete estão na metade de baixo da tabela: Paraná, Botafogo, Corinthians, Chapecoense, Vitória, Ceará e América Mineiro.

Rubro-negro
O Vitória também terá a sua sequência com três confrontos diretos, mas todos fora de casa. O primeiro no domingo (14), às 11h, contra a Chapecoense. Na Arena Condá, a Chape só perdeu duas vezes. Tem sete triunfos e cinco empates.
Depois disso, o Leão, atual 18º colocado, enfrenta o Paraná no dia 4 de novembro, pela 32ª rodada, e o Sport (19º), no dia 13 de novembro, pela 34ª rodada.
Para escapar, o rubro-negro terá que melhorar, e muito, seu rendimento como visitante. Em 14 jogos, perdeu 10 e empatou três. Venceu só uma, o 3x2 sobre o Vasco, em maio, pela 5ª rodada. Tem a 17ª campanha fora de casa.
As duas últimas partidas do Vitória fora de Salvador serão contra Cruzeiro, pela 36ª rodada, e Palmeiras, pela última. Neste último caso, pode ser uma boa ou má notícia. É que o Verdão é atualmente líder e pode chegar ao duelo já com o título ou precisando de pontos para conquistá-lo.
No Barradão, serão cinco jogos, incluindo um Ba-Vi e o Grêmio, na penúltima rodada. Se o tricolor gaúcho chegar à final da Libertadores, poderá vir a Salvador com o time reserva, já que decide o título apenas quatro dias depois.
No 1º turno, o Leão teve um desempenho abaixo da média nos 10 jogos finais: somou 11 de 30 pontos possíveis, um aproveitamento de 36% (veja abaixo). Por outro lado, venceu todos os rivais diretos citados – Chape, Paraná e Sport – por 1x0.
Dos dez adversários finais do Vitória, cinco estão neste momento na metade de baixo da tabela. São eles Chapecoense, Corinthians, Paraná, Bahia e Sport.

Contas
Segundo o departamento de Matemática da Universidade Federal de Minas Gerais, Bahia e Vitória precisam chegar, neste momento, a 44 pontos para escapar do rebaixamento. Neste caso, as chances de degola são menores que 5%.
Para o Leão, seria preciso somar 15 pontos de 30 – um aproveitamento de 50% para o time que tem hoje 34,5%. Já o tricolor precisa de 13, um rendimento de 43% para o time que tem 37% hoje.
Por conta disso, a própria UFMG prevê uma chance de 58% de degola para o Vitória e de 26% para o Bahia. (Correio24hs)

Nenhum comentário:

Postar um comentário