HRSAJ debate câncer de mama em palestra do Outubro Rosa

Profissionais de saúde do Hospital Regional de Santo Antônio de Jesus, localizado no recôncavo baiano, debateram, na terça-feira (23), as formas de prevenção e cuidados relativos ao câncer de mama, doença lembrada na campanha Outubro Rosa.
Conforme o médico mastologista e palestrante do evento, Luciano Ramos, a realização de exames como ultrassonografia e mamografia está diretamente ligada a prevenção do câncer de mama. “Também é importante destacarmos a necessidade de praticar exercícios físicos diariamente, assim como ter hábitos saudáveis de alimentação, manter o peso corporal adequado e se tocar”, pontuou.
De acordo com a nutricionista Carla Magalhães, a prática da atividade física e a alimentação saudável influenciam diretamente no peso corporal, o que pode se apresentar como um fator de risco para a mulher. “O excesso de peso é um fator de risco para o câncer de mama. Então a melhor forma de prevenir é se manter ativo e possuir uma dieta equilibrada com mais frutas, cereais e grãos integrais, sementes e verduras, além de evitar carnes muito gordurosas e alimentos com grandes quantidades de gorduras saturadas”, acrescentou.
Para a técnica de enfermagem Elizete Ferreira, além de falar sobre as formas de prevenção ao câncer de mama, a palestra reforçou a necessidade de falar sobre o assunto. “Temos que quebrar o tabu de ter medo de falar sobre o câncer de mama. Por isso, a campanha Outubro Rosa é extremamente importante, porque nos incentiva a isso”, afirmou.

Câncer de mama

Conforme o Ministério da Saúde, o câncer de mama é um grupo heterogêneo de doenças com comportamentos distintos.
O câncer de mama é o mais incidente em mulheres, representando 25% do total de casos de câncer femininos no mundo e a quinta causa de morte por câncer em geral, sendo a causa mais frequente de morte por câncer em mulheres.
A incidência do câncer de mama tende a crescer progressivamente a partir dos 40 anos. Mas, em grande parte dos casos, pode ser detectado em fases iniciais, o que aumenta as chances de tratamento e cura.
ASCOM HRSAJ

Nenhum comentário:

Postar um comentário