Itabuna - Cerca de 600 funcionários da prefeitura são demitidos; órgão alega dificuldades financeiras

A prefeitura da cidade de Itabuna, no sul da Bahia, demitiu dezenas de funcionários de diversas pastas, nesta terça-feira (30). A administração municipal alega ter dispensado os colaboradores por causa de dificuldades financeiras. Os desligamentos começaram na semana passada, mas a maioria foi feita nesta terça. Cerca de 600 pessoas foram dispensadas.
De acordo com a Prefeitura de Itabuna, as exonerações atingiram cargos comissionados e concursados. As demissões também foram necessárias para à adequação de pessoal, informou a gestão do município.
Segundo a secretaria de comunicação do executivo, mais pessoas podem ser demitidas até o equacionamento das contas.
A prefeitura informou que enfrenta dificuldades para receber recursos do Governo Federal. A arrecadação do fundo de participação dos municípios caiu e,
por isso, segundo a prefeitura, há dificuldade de pagar o salário dos funcionários em dia.
A Prefeitura de Itabuna conta com cerca de 4 mil funcionários, entre servidores contratados, comissionados e concursados. A administração do município afirma que em todos os setores há problemas com falta de pagamento dos salários por, pelo menos, dois meses e não previsão de pagamento dos vencimentos atrasados.
Entretanto, conforme a prefeitura, nem todos os funcionários estão sem receber os salários.

Greve dos professores
Os professores municipais de Itabuna estão há quase dois mese em greve. A mobilização foi decretada em assembleia realizada no dia 29 de agosto e começou em 3 de setembro. De acordo com o Sindicato do Magistério Municipal Público de Itabuna (Simpi), a greve afeta 98 escolas e 17 mil alunos na cidade.
Os professores reivindicam 6,81% de reajuste para docentes de nível II e III, são contra a mudança do regime trabalhista, que é a CLT, para um regimento estatutário próprio, e exigem o pagamento de salários atrasados para professores em desvio de função. Ainda não houve acordo entre a categoria e a prefeitura.


*G1/Bahia

Nenhum comentário:

Postar um comentário