Mais de 26 mil peixes são levados para o Rio São Francisco após seca

Pelo menos 26 mil peixes de lagoas que estão secando foram resgatados por Grupos de pesquisa e proteção ambiental na cidade de Xique-Xique, no Vale do São Francisco, no norte da Bahia, desde o fim de semana até esta terça-feira (23).
O trabalho faz parte da 2ª etapa da Operação de salvamento de peixes de lagoas da região. Durante a ação, os animais são pescados com redes e, em seguida, levados para o Rio São Francisco, onde são soltos.
Entre as espécies resgatadas nesta segunda etapa da ação estão surubim, mandi amarelo, pescada, curimatã, sarapó, cascudo, carí, corvina, pial, traíra, cascudo, pacu, paiba e câgado de lagoa. Conforme o Ibama, o trabalho segue até a quinta-feira (25).
Ainda de acordo com o órgão, de 2017 até agora, cerca de 50 milhões de peixes morreram por conta seca nas lagoas de Xique-Xique. Esta é a quarta ação para resgate dos animais realizada na região. As duas primeiras ocorreram em
agosto de 2018, e a última em setembro, quando foram resgatados mais de 100 mil peixes de lagoas que estavam secando.
A operação é realizada por meio de uma Força Tarefa interinstitucional, que conta com a participação do Ministério Público Estadual (MP-BA), Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco (Codevasf), universidades, Organizações Não Governamentais, prefeituras locais e voluntários. Cerca de 35 pessoas participam do trabalho.
As ações visam realizar diagnóstico da situação das lagoas para identificação de possíveis causas da mortandade de peixes e consequente proposição de medidas adequadas para fazer cessar o dano ambiental - com a devida apuração das responsabilidades administrativas. Um estudo foi pedido para avaliar a seca, segundo o Ibama.


*G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário