Nos pênaltis, Bahia bate o Botafogo e avança na Sul-Americana

Foi num drama enorme, mas o Bahia garantiu a vaga nas quartas de final da Sul-Americana pela primeira vez. O tricolor perdeu nesta quarta-feira (3) nos 90 minutos para o Botafogo por 2x1, mas passou pelas cobranças de pênalti por 5x4.
Em duas falhas da zaga tricolor no primeiro tempo, Rodrigo Pimpão e Luiz Fernando marcaram para o Botafogo. Edigar Junio descontou.
O resultado foi idêntico ao jogo da Fonte Nova. Coube ao volante Flávio, que atuou improvisado, converter o pênalti que classificou o Bahia.
Nas quartas, o tricolor pega o Atlético-PR, que eliminou o Caracas, da Venezuela. Os jogos ainda não têm data confirmada. No sábado (6), o tricolor
pega o Grêmio, às 21h, em Porto Alegre, pela Série A.

O jogo
O Bahia foi para o Rio de Janeiro sem cinco peças-chave. Expulso no jogo de ida, Léo cumpriu suspensão. Lucas Fonseca, Gregore, Ramires e Elber foram poupados por desgaste muscular.
Edigar Junio, na função que seria de Elber, perdeu quase todas no um contra um para Moisés. O meio-campo, com Nilton, Elton e Vinícius, não prevaleceu sobre os botafoguenses mais leves.
O resultado foi que o time carioca cansou de roubar bolas na altura do meio-campo em condições de ligar o contra-golpe nas costas da adiantada e pesada zaga tricolor, formada por Grolli e Tiago.
Aos 25, essa falha ficou clara. Em bola disputada na intermediária, Grolli perdeu a bola para Pimpão, que lançou para Kieza. O camisa 9, impedido, saiu do lance, enganando a marcação. O próprio Pimpão ganhou na velocidade de Tiago e chutou na saída de Douglas para marcar.
O Bahia então se lançou ao ataque e até pressionou na bola aérea. Aos 32, Vinícius cruzou da esquerda na direção do segundo pau. Gilberto escorou para o meio da área, onde estava Edigar Junio para empatar. O atacante não marcava desde 5 de agosto.
Mas os erros continuaram a castigar. Flávio não vinha fazendo mau jogo até os 39. Em outro erro, o alvinegro emendou mais um contra-ataque com a defesa avançada.
Luiz Fernando foi lançado nas costas do volante improvisado, que tentou fazer linha de impedimento, mas passou batido. O atacante só fez driblar Douglas e completar.
Enderson corrigiu bem estes erros no intervalo. O Bahia se fechou na intermediária e deixou o Botafogo jogar. Foi a vez do Esquadrão achar espaço no contra-ataque.
Aos 12, Vinícius deu lindo passe para Edigar na área do alvinegro. O camisa 11 preparou o chute, mas Marcinho apareceu na ‘hora H’. Aos 14, a bola sobrou para Vinícius na entrada da área. Ele arriscou e Saulo pegou. Aos 18, Grolli desviou escanteio raspando a trave.
A partir dos 25, o jogo ficou totalmente morno. Atletas de ambas os lados se mostravam exaustos. Nem as trocas surtiram efeito: Clayton e Allione não deram ‘o calor’ que se esperava deles.
Nos pênaltis, o Fogo perdeu a terceira cobrança com Marcinho. Mas logo na sequência Jackson errou. Nas cobranças alternadas, Douglas pegou o chute de Moisés e Flávio garantiu em seguida. (correio24horas)

Nenhum comentário:

Postar um comentário