Policiais acusados de agredir militante do PT no Rio Vermelho permanecem em serviço

Os policiais militares acusados de agredir uma militante do PT ontem à noite no bairro do Rio Vermelho, em Salvador, permanecem em serviço, segundo a Secretaria de Segurança Pública da Bahia.
De acordo com o órgão, os três PMs prestaram depoimento na corregedoria e contaram que foram agredidos, após tentarem apartar brigas e início de tumulto entre militantes do PT e do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), não havendo "outro recurso se não o uso da força".
Janaína Barata, que foi agredida, também prestou depoimento e declarou que havia uma confusão generalizada e que, ao sair em defesa de um homem que estava sendo abordado por um PM, foi surpreendida com o cheiro de gás de
pimenta.
Disse ainda que ficou desnorteada com cheiro forte e não se recordar se o ferimento na cabeça foi causado pela queda ou por uma pancada de cassetete. No entanto, afirmou que colegas contaram que ela havia sido agredida por uma policial feminina. A SSP informou que todas as versões serão investigadas pela Polícia Civil. Imagens registradas por testemunhas também vão auxiliar nas investigações.


*Metro1

Nenhum comentário:

Postar um comentário