Oito deputados federais eleitos pela Bahia fecham contas no vermelho

Dos 39 deputados federais eleitos na Bahia, oito fecharam as contas eleitorais no vermelho. Presidente do PDT na Bahia, o parlamentar reeleito Félix Mendonça Júnior lidera a lista com um dívida de mais de R$ 700 mil.
O pedetista declarou a Justiça Eleitoral que arrecadou R$1,25 milhão e teve despesa de cerca de R$ 1,95 milhão. Em seguida, o deputado eleito com maior dívida é José Nunes (PSD) com R$ 127 mil. O pessedista comunicou ter recebido R$ 1,244 milhão e gastado R$ 1,371 milhão.

Também na lista de devedores está Ronaldo Carletto (PP). O progressista tem, no entanto, o menor débito. Segundo a Justiça Eleitoral, ele tem uma dívida de R$ 2 mil.
Arthur Maia (DEM), com R$ 56 mil de débito, Elmar Nascimento (DEM), com R$ 27 mil, Lídice da Mata (PSB) - R$ 79 mil -, Paulo Azi (DEM) - R$ 39 mil e Waldenor Pereira (PT) com R$ 34 mil completam a lista de devedores. Todos os valores são aproximados.
Segundo o Tribunal Superior Eleitoral, a prestação de contas final deve ser feita até o trigésimo dia posterior às eleições, para todos os candidatos que não concorrerem ao segundo turno e para os partidos políticos.

Veja a lista completa:

Félix Mendonça (PDT): R$ 700 mil

José Nunes (PSD): R$ 127 mil

Lídice da Mata (PSB): R$ 79 mil

Arthur Maia (DEM): R$ 56 mil

Paulo Azi (DEM): R$ 39 mil

Waldenor Pereira (PT): R$ 34 mil

Elmar Nascimento (DEM) R$ 27 mil

Ronaldo Carletto (PP): R$ 2 mil



*Tribuna da Bahia

Nenhum comentário:

Postar um comentário