Mais 4 mil motoristas têm CNH recolhidas por dirigir alcolizado

“Dirigir sob o efeito de bebidas alcoólicas é infração considerada gravíssima, agravada 10 vezes. A penalidade é multa no valor de R$2.934,70, remoção do veículo e sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH)”. Apesar da importância que deveria ser dada à questão, são poucos os motoristas que se ligam na punição. O perfil dos infratores é jovem do sexo masculino com idade entre 18 e 35 anos.
Segundo o superintendente da Transalvador, Fabrizzio Muller a blitz de alcoolemia é um instrumento vital na redução de acidentes de trânsito. “Por isso, não podemos e nem devemos abrir mão. Elas servem para coibir que motoristas, nessas condições, trafeguem pelas vias públicas, causando riscos aos demais condutores, pedestres e ao patrimônio público”, afirma.

Somente neste ano, a Transalvador já registrou 46.654 abordagens. Dessas 4.331 se recusaram a realizar o teste e 134 foram flagrados cometendo crime de trânsito – quando o teor alcoólico é maior ou igual a 0,3mg por litro de ar expelido. As equipes abordaram 9,2% motoristas a mais que, em relação ao ano passado. Em todo o ano de 2017 foram abordados 42.341 condutores. À época, foram registradas 302 recusas, 40 crimes de trânsito e 5.138 autos de Lei Seca.
Este ano já foram emitidos 4.486 autos de infração e 4.214 CNHs recolhidas. No levantamento da Transalvador o pico de abordagem foi maior em fevereiro com 5.557 e um total de 648 condutores infratores. Junho, esse número baixou. Foram realizadas 3.126 abordagens e flagrados 438 infratores. Agora, em novembro, foram 4.750 abordagens e registradas 438 infrações à Lei Seca.

CÓDIGO DE TRÂNSITO

O Art. 165 do Código Brasileiro de Trânsito (CTB) diz textualmente que: “dirigir sob a influência de álcool ou de qualquer outra substância psicoativa, que determine dependência, é infração gravíssima”. A penalidade é multa (dez vezes) e suspensão do direito de dirigir por 12 (doze) meses. Como medida administrativa, o agente de transito pode recolher o documento de habilitação do infrator e reter o veículo.
As blitzes realizadas pela Transalvador foram anunciadas, que se tornariam diárias, a partir de 2013, logo após o Carnaval. Durante a alta estação - entre dezembro a março -, elas serão incrementadas com apoio de segurança da Guarda Municipal e da Polícia Militar. As operações deverão ocorrer nos principais eixos e vias com maior velocidade para abordar motoristas alcoolizados que saem de bares e restaurantes da cidade.
Embora o foco da lei seca, em Salvador, seja a infração de dirigir sob influência de álcool, a fiscalização, é claro, acaba flagrando várias outras condutas dentre elas: habilitação vencida ou em falta; documentação irregular; e itens obrigatórios de segurança como iluminação dos faróis.



*Tribuna da Bahia

Nenhum comentário:

Postar um comentário