Feira de Santana: Seminário marca centenário do Terreiro Tumba Juçara e Kizomba de obrigações

A Mametu Nkise do Itumbensara, Singuelê (Célia), e o
Tata Muxiki Rôxí Alê (Marcelo Santos). Foto: Divulgação
Foi realizado neste último sábado (12/01), na Lagoa das Pedras, bairro Santo Antônio dos Prazeres, em Feira de Santana-BA, o Seminário sobre o centenário do Terreiro Tumba Juçara, e Kizomba de obrigações. O evento aconteceu no Inzó Lembá Tateamuxikongo Mona ria Tumba Junsara, cujo titular é o Tata Nkise Indundueami (Walter Júnior).
Na oportunidade, Marcelo Santos, fundador e presidente do Movimento de Promoção de Igualdade Étnico Racial na cidade de Santo Antônio de Jesus-BA, foi agraciado com uma Medalha, entregue pelo Tata Nkise Indundueami, como forma de reconhecimento a sua pessoa, em relação a fundação e início daquele Terreiro.
Durante o seminário, Walter Júnior (Indundueami), que também é Juiz de Direito, fez considerações significativas sobre a necessidade de alinhar as crianças com a Religiosidade de Matriz Africana, inclusive voltando suas consciências a busca por uma Sociedade mais Justa e Igualitária.
Além de Marcelo Santos, foram homenageados dofona do barco que iniciou Tata Nkise Sararandú, a Mametu Singuelê (Célia), o Tata Nkise Talamonakô (Clemildo Cruz), o Ogam da Casa de Oxumare e Assessor Especial da SEPROMI (Secretaria Estadual de Promoção da Igualdade Racial) da Bahia, Ailton Ferreira, entre outros (as).

“Parabenizo ao Tata Nkise Indundueami pela realização desse importante Seminário, bem como a parte religiosa através da Kizomba (festividade). Agradeço pela excelente receptividade, ao tempo que reafirmo nossa disponibilidade na defesa, preservação e valorização das Religiões de Matriz Africana”, concluiu o Tata Muxiki Rôxí Alê (Marcelo Santos).
Fonte: Tribuna do Recôncavo

Nenhum comentário:

Postar um comentário