Anderson Silva faz luta dura, mas é derrotado por unanimidade por Israel Adesanya na Austrália

Foto: Quinn Rooney / Getty Images
Não existe rival mais implacável que o tempo. Mesmo para uma lenda como Anderson Silva, que mostrou talento para superar adversários e estilos ao longo de 13 anos no UFC, o tempo se mostra invencível. Tendo diante de si um adversário 14 anos mais novo, o Spider fez uma boa luta, equilibrando a disputa em muitos momentos, mas acabou sucumbindo à evolução de si próprio. Fã confesso do brasileiro, Israel Adesanya disse antes da luta que a maior demonstração de respeito que poderia ter pelo seu ídolo seria lutar da melhor forma possível contra ele. Se não conseguiu nocautear o brasileiro, o nigeriano teve uma atuação segura e, mesmo correndo alguns riscos, aumentou sua sequência de triunfos para 16 em 16 lutas ao vencer a disputa por decisão unânime dos juízes (29-28, 30-27 e 30-27) na luta principal do UFC 234, realizado na mítica Rod Laver Arena em Melbourne, na Austrália.
- É como se, se eu jogasse basquete, se eu jogasse contra Michael Jordan. Anderson, obrigado, meu amigo, você vem fazendo isso há muito tempo. Kelvin, abaixa esse cinturão - disse Adesanya após a luta.

Na sequência, Anderson Silva revelou o desejo de lutar em sua cidade em maio e destacou o amor pela luta.
- Estou muito feliz. Quero agradecer a Deus por me dar a chance de estar aqui mais uma vez. Amo o meu trabalho. Lutar é muito duro, e eu tive diante de mim um grande lutador. Vou continuar lutando, porque essa é a minha paixão e a minha vida. Obrigado a todos que vieram aqui. Eu quero lutar em Curitiba, que é a minha cidade. Agora voltarei para a minha família, e depois talvez lutar em Curitiba - disse o brasileiro antes de tentar imitar o grito de guerra dos australiano "Aussie, Aussie, Aussie, Oi, Oi, Oi!" sem muito sucesso.
Fonte:sportv.globo

Nenhum comentário:

Postar um comentário